Mordomia nos ares

Poltronas hi-tech que viram camas, cardápios assinados por chefs estrelados, champagne Dom Pérignon, talheres e louças Givenchy… Estes são alguns dos mimos oferecidos a bordo nas primeiras classes das companhias aéreas internacionais.

Todo mundo sabe que viajar nas primeiras classes ou nas classes executivas premium das companhias aéreas internacionais é muito, muito caro. Mas vale a pena? Para a maioria dos felizardos que podem usufruir desses espaços, não só vale como é uma maneira de tornar várias horas de tédio em momentos de raro prazer.

O tratamento é realmente diferencial. Já começa no saguão do aeroporto, onde o passageiro dessas classes pode desfrutar de salas VIP, como a da Star Alliance, que têm poltronas, sofás, internet, jornais e serviço de bar impecável. Quando chegam à aeronave, eles se deparam com amplos espaços e poucos lugares, o oposto das demais classes. Aliás, as poltronas são verdadeiras estações hi-tech, com assentos com regulagens pneumáticas de espessura e que viram camas, mesinhas embutidas, gavetas estratégicas, várias entradas para áudio com headphones ergométricos hi-fi com redutor de ruídos, suporte para i-Phone, notebooks e monitores individuais
com menus interativos, onde se pode escolher literalmente “de tudo”, como uma música, uma trilha sonora, um filme, uma aula de idiomas, videogames, o cardápio, informações sobre a cidade-destino, etc.

Menu vegetariano Na primeira classe da Air France, os passageiros ainda recebem pijamas, um porta-sapatos, pantufas e um kit de amenidades que inclui cinco produtos femininos ou masculinos da Clarins, uma máscara relaxante para os olhos e itens de toucador.

Outra que aposta nesses mimos é a Swiss Air. Na sua elegante Business Class, o passageiro também recebe uma nécessaire da marca Navy Boot com produtos Valmont of Switzerland. Não satisfeita, oferece a opção para o passageiro escolher coisas incríveis, como um cardápio vegetariano preparado pelo restaurante Hiltl, o primeiro e mais tradicional restaurante vegetariano da Europa, fundado em 1898, ou menus de degustação de frios e queijos suíços finos, finalizados com barras de chocolates Lindt & Sprüngli. O publisher de Go Where, Norberto Busto, testou a Swiss Business Class em um voo de São Paulo até Zurich. “Pequenas coisas fazem grande diferença.

O serviço personalizado e a atenciosa hospitalidade da tripulação conquistam o passageiro e garantem uma extraordinária experiência de viagem. Não importa se o viajante deseja apenas descansar, para chegar a Zurich
refeito da longa viagem, se quer aproveitar o tempo para trabalhar ou se está a bordo para curtir todas as mordomias do serviço, a Swiss oferece comodidade e serviço imbatíveis no ar”, garante ele.

Veja a matéria completa na revista Go’Where Business nº06.