Jonatas na Terra de OZ

Jonatas na Terra de OZ

Jonatas-na-Terra-de-OZ-2Uma ótima notícia para os fãs de musicais: Wicked, a megaprodução da Broadway, já assistida por mais de 48 milhões de pessoas no mundo, ganha uma versão brasileira.

Por: Malu Bonetto

“Não havia a necessidade de ter um famoso no elenco – afinal, Wicked já é famoso por si só. É o musical dos musicais e, assim como todos os integrantes do espetáculo, passei por várias audições, inclusive com os americanos.”

Quem não se lembra da pequena Dorothy que, junto com o Espantalho, o Homem de Lata e o Leão, vai ao encontro do Mágico de Oz para realizar seu sonho? E se houvesse uma outra história por trás dessa? Essa é uma das questões abordadas na superprodução Wicked, baseada no best-seller do escritor Gregory Maguire, que já foi assistida por mais de 48 milhões de pessoas no mundo, desde sua estreia em 2003. E chega pela primeira vez à América do Sul, mais especificamente na cidade de São Paulo. No papel do Espantalho que sonha em ter um cérebro, o talentoso Jonatas Faro conta – em uma entrevista exclusiva – sua experiência em trabalhar na adaptação de um megassucesso da Brodway aqui no Brasil.

“O maior desafio é fazer algo que já é conhecido”
Wicked conta a história de duas garotas que se conheceram na Terra de Oz, muito antes de Dorothy chegar: a esperta, ardente e incompreendida Elphaba, nascida com a pele cor verde-esmeralda; e a belíssima Glinda, que é ambiciosa e muito popular. Mas o que será que aconteceu para Elphaba se tornar uma bruxa má e Glinda ganhar a simpatia dos habitantes da Cidade das Esmeraldas? O espetáculo mostra que toda história tem diversos pontos de vista e que ser diferente faz de você alguém único e extraordinário. “Wicked mostra a história por traz do Mágico de Oz, que o bom não é tão bom assim. Justifica como o destino contribuiu para chegar à história que todo mundo conhece. E está sendo uma experiência ótima viver o Espantalho, que é um príncipe que muda não só exteriormente como no caráter. Ele é um rebelde que quer levar a vida sem estresse. Acho que o maior desafio é fazer algo que já é conhecido de uma maneira única, com um tempero meu”, diz o ator Jonatas Faro que, aos 28 anos, vive o Espantalho Fiyero na adaptação brasileira de Wicked.

Jonatas-na-Terra-de-OZ-4“Quando pequeno, ficava com pena quando a bruxa colocava fogo no espantalho” 
Fã de musicais desde pequeno, o galã conta que a música sempre esteve muito presente na sua vida, até porque sua mãe dava aulas de violão e seu avô era apaixonado por musicais. “Meu avô viajava muito, era fã de Fred Astaire, adorava contar quando foi ver Fantasma da Ópera na Broadway. Também adorava o Mágico de Oz, lembro de ter assistido ao filme umas 50 vezes, ele até sabia algumas falas de cor. Eu, ainda pequeno, morria de medo da bruxa, ria com a falta de coragem do leão e fi cava com muita pena quando a bruxa co-locava fogo no espantalho… Já o cenário, nossa como era lindo, me deslumbrava. É uma pena meu avô não poder me ver em cena no Wicked, ele faleceu em 2013…”

“Wicked é o musical dos musicais”

Mas se você pensa que, por conhecer muito bem a história, foi mais fácil para Jonatas conseguir o papel, está enganado. “Não havia a necessidade de ter um famoso no elenco, afinal Wicked já é famoso por si só, é o musical dos musicais. Assim como todos os integrantes do espetáculo, passei por várias audições, inclusive com os americanos.” Mas não é de hoje que os musicais fazem parte da carreira artística de Jonatas. Em 2009, ele viveu o roqueiro topetudo Link Larkin, em Hairspray, e foi durante os ensaios que ele se envolveu com a atriz Danielle Winits, com quem tem o fi lho Guy. “Ele ainda é muito novo, tem apenas quatro anos, mas quando estrear o Wicked quero levá-lo para ver, quem sabe até filmar a reação dele. Mesmo porque, ele é parecido comigo, tenho certeza que se encantará pela parte lúdica do espetáculo, estou curioso para ver a reação dele.”

Jonatas-na-Terra-de-OZ-3WICKED PELO MUNDO…

Confira algumas curiosidades sobre o musical considerado um fenômeno cultural pela revista Variety e o melhor musical da década pela revista Entertainment Weekly:

• Ganhou mais de 100 prêmios internacionais, incluindo um Grammy e três prêmios Tony.

• Desde sua estreia, em outubro de 2003, cerca de nove milhões de pessoas assistiram ao musical somente na Broadway.

• Já foi apresentado em mais de 100 cidades de 13 países e traduzido para cinco línguas.

• Na sua primeira década na Broadway, foi o musical com a maior arrecadação por nove anos consecutivos.

• Na turnê nacional pela América do Norte, que durou 16 anos, foi assistido por cerca de 17 milhões de pessoas.

• Em Chicago, mais de 3,1 milhões de pessoas viram Wicked fazendo dela a maior bilheteria de Chicago de todos os tempos.

• Em novembro de 2006, o álbum de Wicked, vencedor do Grammy como álbum de show musical, ganhou disco de platina pela RIAA (Recording Industry Association of America) e já bateu a marca de três milhões de cópias vendidas (platina tripla).

• O romance Wicked, de Gregory Maguire, publicado em 1995, vendeu cinco milhões de cópias, com 4,5 milhões vendidas a partir de 2003, quando o musical estreou. Estimulado pelo sucesso do musical, o romance ainda aparece na lista de best-sellers 17 anos depois de sua publicação.

• The Grimmerie, o livro oficial que acompanha WICKED (o making of do musical) vendeu mais de 250 mil cópias, se tornando um best-seller nesse segmento dentro da história do teatro.