Comer e celebrar a Páscoa

Mais importante festa do calendário cristão, a Páscoa celebra a ressurreição de Cristo e marca o fim da quaresma – período de penitência e jejum em que muita gente não come carne. Independentemente do rigor ou da religião, é uma data de comemoração que mobiliza os restaurantes do País inteiro com pratos clássicos da festa.

Por: Mariana Galante

A Figueira Rubaiyat
Caixote Marinho

Chef: Francisco Gameleira
A Figueira é uma das três casas com a marca Rubaiyat – um dos grupos gastronômicos mais tradicionais de São Paulo, comandado por Belarmino Iglesias. Especializados em carne, os restaurantes controlam a qualidade de sua matéria-prima por terem sua própria fazenda. Mas oferecem também outras saborosas opções, como massas, peixes e frutos do mar. Uma gigantesca e belíssima figueira dá nome à casa e recepciona os clientes logo na entrada do salão externo do restaurante, que, aliás, acaba de passar por uma reforma. No comando da cozinha desde sua inauguração, há 16 anos, o chef Francisco Gameleira descreve aqui um dos destaques do cardápio, o Caixote Marinho – um dos carros-chefe do almoço da Páscoa. O prato traz polvo, vieiras, mexilhões, lulas, cauda de lagosta e peixe servidos diretamente na chapa onde são preparados. “O fato de a receita ir direto para a mesa mantém os sucos e os sabores do preparo”, explica Gameleira. Como acompanhamento, um impecável arroz azafrán. O frescor dos peixes e frutos do mar que chegam do Espírito Santo e do nordeste três vezes por semana garante que o  prato seja destaque mesmo em um endereço famoso por sua carne bovina. “Vendemos cerca de 300 caixotes por semana, mas no período de Quaresma esse número aumenta uns 20%”, calcula o chef. O sucesso é ainda maior na Sexta-feira da Paixão, em que disputa a preferência da clientela com o bacalhau e o robalo.“A clientela não é mais tão rígida em relação a não comer carne na Quaresma, mas na sexta-feira em si só 5%dos pedidos são de carne”, observa. Para o domingo de Páscoa a casa preparou um brinde -surpresa(e certamente saboroso) para os clientes.


Fleming’s
Chilean Sea Bass (Posta de Sea Bass grelhada, servida sobre Espinafre salteado e Relish de Manga)

Chef: Rosaeli Miranda
Fundado em 1998 em Newport Beach, na Califórnia, hoje o Fleming’s tem nada menos que 67 restaurantes no mundo – um dos mais recentes, em São Paulo. A steakhouse tem no cardápio, além de cortes de carne selecionados, uma larga e variada carta de vinhos com mais de cem opções em taças. O lindo bar chama a atenção e traz coquetéis exclusivos e bartenders treinados pelos especialistas americanos Phil Wills e Tony Pereyra, da consultoria Spirits in Motion. O amplo salão de 1.500m° tem pé-direito alto e quatro salões privados menores. Para a Páscoa, uma variedade de combinações de frutos do mar frescos, saladas, aperitivos e tentadoras sobremesas. “Nossa missão é surpreender na variedade e no sabor”, explica Roseli Miranda, chef partner do Fleming’s Brasil. Uma das sugestões é o Chilean Sea Bass, posta de robalo grelhada, servida sobre espinafre salteado e relish de manga. No domingo de Páscoa, as crianças ganharão um presentinho-surpresa e terão a companhia de uma recreadora.


Mamma Osteria
Tortelli recheado com Vitelo ao Molho de Açafrão e Beterraba

Chefs: Salvatore Loi e Paulo Barros.
Recém-inaugurado e já disputado, a casa dos super chefs Salvatore Loi e Paulo Barros tem um ar moderno e descolado, e o cardápio traz pratos italianos fartos e clássicos com a ideia de compartilhar. Loi e Barros apostam num menu enxuto e reconfortante com molhos clássicos e receitas de suas próprias famílias. Com 32 anos de carreira, Salvatore Loi já inaugurou 15 restaurantes no País – por 13 anos, comandou as tradicionais e conceituadas cozinhas do Grupo Fasano. Paulo Barros começou a trilhar seu caminho ao estagiar com Emmanuel Bassoleil quando tinha apenas 15 anos. Ganhou experiência no La Vecchia Cucina e durante nove anos foi sócio e chef do Due Cuochi Cucina. No cardápio da nova casa, entre massas, carnes, peixes, polentas, entradinhas caprichadas e sobremesas, destaca-se o Tortelli recheado com vitelo ao molho de açafrão e beterraba, que chega à mesa colorido e delicado.


Bacalhau, Vinho & Cia
Bacalhau grelhado à moda da Casa

Chef: Carlos Pallas
Há quase meio século servindo bacalhau, a casa foge de modismos. O ambiente não tem sofisticação, mas recebe com acolhimento grupos de empresários, amigos e famílias inteiras. São 16 receitas portuguesas feitas com Gadus morhua, bacalhau de qualidade superior. Os pratos fartos são garantidos há três gerações. “Somos um restaurante de bacalhau e não uma casa de comida portuguesa”, pondera o proprietário Carlos Pallas, que comanda uma equipe na qual nenhum funcionário trabalha há menos de 15 anos. Andrade, por exemplo, está na cozinha há 35 anos… O Bacalhau grelhado à moda da casa pode vir em porções para duas, três ou quatro pessoas e traz uma posta alta inteira grelhada acompanhada de brócolis e batatas coradas, molho acebolado com pimentão vermelho, alho e azeitonas portuguesas ao azeite e vinho branco. Vendendo cerca de 800 quilos do peixe por mês, o restaurante vê esse número crescer durante o período da Quaresma. “Mesmo nos dias de hoje, sem tanto rigor nos hábitos cristãos da época, fazemos 800 quilos de bacalhau na Sexta-feira Santa. Ou seja, em um dia vendemos a média de consumo de um mês inteiro”, comemora o proprietário.


La Forchetta
Capretto ai Forno (Perna de Cabrito assado ao forno. Acompanha Brócolis Alho e Óleo e Batatas Coradas)

Chef: Aldo Teixeira
A casa iniciou sua história com o nome de Forchetta D’Oro e assim se manteve por mais de vinte anos. Passou por diferentes endereços e então foi repaginada e reinaugurada como La Forchetta no bairro da Vila Olímpia, a 300 metros de onde tudo começou. “Queremos resgatar a tradição do restaurante para almoço de domingo em família”, contam os sócios. O empresário Faustino da Silva é proprietário de outros quatro restaurantes na capital paulista e o chef Aldo Teixeira é sempre procurado pela mídia para apresentar suas receitas caprichadas. O cardápio enfoca a cozinha italiana tradicional e traz diversas opções de entradas frias e quentes, massas frescas e secas, carnes, aves, peixes, frutos do mar, riso˝ os e sobremesas. Para acompanhar, uma notável carta de vinhos com destaque para italianos e franceses. Uma das sugestões do chef para o domingo de Páscoa é o Capretto al Forno – Perna de cabrito assada no forno acompanhada de brócolis alho e óleo e batatas coradas. “Hoje não existe mais rigidez na dieta da Quaresma. Há 20 anos simplesmente não se comia carne nesse período, então era uma grande celebração poder comer carne no domingo de Páscoa. Essa receita clássica do sul da Itália sempre fez grande sucesso na casa”, observa o chef.


SERVIÇO

Bacalhau, Vinho & Cia.
R. Barra Funda, 1067 Tel. 3666-0381

A Figueira Rubaiyat
R. Haddock Lobo, 1738 Tel. 3087-1399.

Fleming’s
Av. Cidade Jardim, 318 Tel. 3037-7347

La Forcetta
R. Santa Justina, 210 Tel. 3237-0717

Modern Mamma Osteria
R. Manoel Guedes, 160 Tel. 3078-2263