Galeria dos Pães

galeria1Precursora do modelo de padaria moderna, a Galeria dos Pães vende mais de 18 mil itens entre produtos e alimentos e é referência para o setor e para os paulistanos que, desde 1999, fazem dela um point de delícias.

Existem empreendimentos que, quando criados, revolucionam o setor. Isso é o que se pode começar a dizer sobre a Galeria dos Pães, um divisor de águas do setor de padarias na cidade de São Paulo e, por que não, do Brasil.

Tudo começou quando os irmãos Oswaldo e Milton Guedes de Oliveira compraram, em 1981, a padaria Dengosa Pães e Doces, na Rua Melo Alves, nos Jardins, e decidiram reformá-la para implementar um novo conceito, adequado à clientela mais sofisticada e exigente do bairro. Investiram no visual, sobretudo num balcão em aço inox, e na oferta de itens porcionados. Também inovaram em frios e lanches a ponto de criarem um ícone: o sanduiche de metro. O sucesso levou a dupla a investir anos mais tarde na compra de um mercado no mesmo bairro: a Mercearia Estados Unidos, instalada na esquina da Rua Estados Unidos com a Haddock Lobo desde 1936.
Em 29 de julho de 1999 era inaugurada, naquela esquina, a Galeria dos Pães, e com um conceito inovador: uma lanchonete premium, loja gourmet com produtos de todos os tipos, itens de conveniência, balcões com duzentos tipos de pães e doces, grande variedade de frios e queijos nacionais e importados, hortifruti, adega com 1.500 rótulos – e um mezanino com mesinhas com serviço de Buffet para café da manhã, almoço, chá da tarde, jantar, com a famosa mesa de sopas, e eventos.

galeria3“Nosso cliente tem acesso a mais de 18 mil itens de alta qualidade que produzimos ou revendemos a preços competitivos”, explica Milton. Segundo ele, outro diferencial é que a Galeria não tem porta. Fica aberta 24h, sete dias da semana e ainda oferece estacionamento grátis. “Também temos um atendimento especial. Nossa equipe de 430 funcionários é qualificada, com nutricionistas e sommeliers, por exemplo, e quase não há rotatividade. Tem gerente aqui desde a inauguração. Por isso, conhecemos muitos clientes pelo nome e sabemos exatamente o que ele quer e como quer. Isso a gente trouxe da Dengosa e mantemos com orgulho.”
Se somarmos tudo isso, explica-se por que, em pouco tempo de funcionamento, a Galeria dos Pães se tornou um point não só do bairro como da cidade. “Atendemos uma média de 5 mil pessoas por dia, 12 mil nos fins de semana”, diz Milton, com orgulho. E ele tem razão. Se considerarmos que as padarias antes eram apenas uma mistura de bar com venda de pães, a aposta foi ousada, inovadora. “Hoje, a história das padarias no Brasil é contada antes e depois da Galeria dos Pães. Criamos um modelo de negócio que antes não existia no País”, afirma Milton, que assumiu a direção da Galeria depois do falecimento de Oswaldo, há oito anos.


Negócio inovador

galeria4A Galeria dos Pães é também uma mini indústria. Transforma mais de 2,5 toneladas de farinha/dia em pães, bolos, doces e uma série de subprodutos para venda na padaria e para clientes corporativos. A Galeria é fornecedora para hospitais, hotéis, buffets, restaurantes e empresas. “Como não fechamos, podemos entregar uma encomenda grande de pães variados e fresquinhos às 4h da manhã para um hospital, por exemplo. Isso é diferencial”, garante Milton.

A Galeria investiu nesse filão e conta com uma frota de entrega para levar as encomendas até os clientes. “Nossa estrutura produtiva é três vezes o tamanho da loja. E como ficamos estrategicamente posicionados, entregamos com rapidez”, explica.

Milton revela que a Galeria está satisfeita com o que é. Não tem pretensões de abrir filiais ou franquias. “Temos prazer em receber nossos clientes, de atender as encomendas das empresas e também de ter inspirado panificadores e empresários a seguir o nosso modelo. Assim, de certa forma, todos ganham.”

Galeria dos Pães
R. Estados Unidos, 1645 – Jardim América – Tel.: (11) 3064-5900
www.galeriadospaes.com.br