Panetones à prova

Panetones à prova

Nove marcas premium participaram do habitual teste de panetones às cegas promovido todo ano por GoWhere. Além dos tradicionais, com frutas cristalizadas, os recheados também passaram pelo crivo de um time de peso. Num delicioso encontro no restaurante Praça São Lourenço, em São Paulo, os chefs pâtissiers avaliaram as receitas natalinas – e foram bem exigentes.

Por: Andressa D’Amato
Fotos: Daniel Cancini
Coordenação: Vivian Garcia

A criatividade de muitos chefs pâtissiers tem chamado a atenção no mercado também na época do Natal. Há alguns anos, os panetones tradicionais, só com frutas crista-lizadas, eram as grandes atrações das mesas natalinas. Hoje, uma imensidade de opções invadem as lojas e aguçam a curiosidade dos consumidores. Mas, afinal, os brasileiros preferem os mais incrementados ou os simples? Para o chef Rafael Barros, da Opera Ganache, depende muito do paladar de cada pessoa, mas, no geral, os tradicionais tendem a ter mais aceitação. “Aqui, no Brasil, pessoal prefere um panetone mais úmido, com bastante fruta, e bem aromático”. Para analisar dez panetones, de nove marcas top do mercado, foram convidados, além de Rafael, Mara Mello (Atelier Mara Mello), Roberto Strongoli (Le Pâtissier), Giuliana Cupini (Dolci & Cioccolatini) e Renato Blinder (Opera Ganache). No quesito tradicional, as marcas Ecully em parceria com a Grand Cru, Sweet Pimenta, Confeitaria Dama, Rustichella d’Abruzzo e Casa Santa Luzia protagonizaram o teste. Já os recheados contaram com as marcas Di Siena, Le Délice Doces Especiais, Maria Brigadeiro e Geno-veva Doçaria. Os jurados deram notas de 0 a 10, analisando, fundamentalmente, textura, sabor e aparência. Bem criteriosos, nenhuma marca obteve nota máxima – oscilaram entre 3 e 9. “Nenhuma me surpreendeu de uma forma geral. Para ter ideia, a minha maior nota foi 6”, comentou Roberto.

Panetones

Foto: Daniel Cancini

A avaliação dos tradicionais

Os panetones foram divididos em dois grupos: primeiro, foram analisados os tradicionais, sem recheio. Para começar, o Panetone Tradicional com Frutas Cítricas, da Sweet Pimenta. “Bem macio e com umidade na medida certa. Sabor bem acen-tuado. Gostei bastante”, aprovou Renato. Giuliana também se surpreendeu. “Achei bem delicado o sabor, além de ter boa umi-dade”. Na sequência, o Panetone by Ecully em parceria com a Grand Cru. “Achei que este tem pouca fruta e a massa é um pouco mais seca em relação aos demais”, opinou Roberto. O terceiro foi clássico da marca italiana Rustichella d’Abruzzo, importada pela La Pastina. “Desfia bem e é muito aromático”, analisou Rafael, que teve o aval de Giuliana. “A umidade da massa e o aroma de grappa me agradaram muito”. Em seguida foi a vez do Panetone Artigianale Naturale, da Casa Santa Luzia. “Achei muito forte o cheiro de ovo e apresentou um sabor mais cítrico”, comentou Mara. Rafael concordou. “O gosto de gema prevaleceu”. Novamente, a marca Rustichella d’Abruzzo marcou presença: agora com o Panettone Fichi e Cioccolato. “Macio, sabor agradável e umidade ótima”, disse Renato. Mara aprovou o produto. “Muito bom. Leve e macio, o figo e as passas têm leve sabor alcoólico. Bem agradável”. Para finalizar a seleção dos tradicionais, a Confeitaria Dama apresentou o seu Panettone de frutas. “Achei bem gostoso e, visualmente, o mais bonito e correto”, opinou Roberto. Mara concordou. “Aparência bem elegante, sabor bem fresco, além de boa umidade e maciez”.

O teste dos recheados

Os panetones com recheio também tiveram seu espaço na prova. Foram quatro as marcas que apresentaram as novidades para este ano. A Di Siena colocou em teste sua grande aposta natalina, o Panetone Ferrero (base italiana de avelã com crispies de massa folhada). “Para o meu paladar, está ótimo: boa textura, crocante e bem aromático. A massa tem acidez boa, que harmoniza bem com as avelãs”, aprovou Giuliana. O Panetone recheado com brigadeiro, da Maria Brigadeiro, foi o próximo que passou pelo crivo dos chefs. “Aparência bem bonita e com bastante recheio. Bom, mas um pouco enjoativo”, disse Renato. Mara também opinou. “Boa aparência. Me lembrou sabor de coco”. A marca Le Délice Doces Especiais apresentou na sequência o Chocotone com recheio de creme de Ovomaltine e cobertura de chocolate belga. “Sabor delicado, gostei bastante. A aparência também ganhou pontos positivos”, avaliou Giuliana. Roberto, igualmente, elogiou. “Entre os recheados, foi o que eu mais gostei. Bem saboroso”. Renato aprovou. “O recheio estava com sabor balanceado e a aparência boa”. Para completar o time, a Genoveva Doces arrematou com Chocotone de Oreo recheado com brigadeiro cremoso de leite Ninho. “Gostoso e muito bonito. Certamente, vai chamar a atenção dos consumidores”, finalizou Rafael.

A sentença final Na avaliação dos panetones tradicionais, sem recheio, a marca Sweet Pimenta levou a melhor, com o Panetone Tradicional de Fru-tas Cítricas (500g / R$53). “Apresentou mais umidade e boa textura. Foi o que teve mais pontos favoráveis”, comentou Mara. Já entre os recheados, a Le Délice Doces Especiais, com o Chocotone com recheio de Ovomaltine e cobertura de chocolate belga (700g / R$ 70), conquistou o paladar dos jurados. “O recheio no centro estava realmente muito bom”, aprovou Rafael.

Seleção imperdível

Confira os panetones recheados que vão conquistar o paladar do bom velhinho…

starbucks

Panettone de Caramelo Starbucks (R$ 54,90 / 750 g).

A Starbucks vai além de seus deliciosos cafés. Entre os sucessos de Natal, destaca-se o Panettone de Caramelo (R$ 750 g/54,90). Com uma massa macia e molhadinha, irá deixar sua ceia ainda melhor.
www.starbucks.com.br

Cacau Show

Panettone Intensidade Cacau Show (R$ 58,90 / 750g).

A Cacau Show inovou com o Panettone Intensidade (750g / 58,90). Feito com gotas de chocolate, recheio de trufa com 34% de cacau e cobertura especial, com 55% de cacau, é uma das boas escolhas para quem não resiste a sabores mais intensos.
www.cacaushow.com.br


 

Agradecimentos:
Praça São Lourenço
Rua Casa do Ator, 608 – Vila Olímpia
Tel.: (11) 3053-9300

Etna (louças, enfeites e guardanapos)
www.etna.com.br