Picasso no Tomie Ohtake

Pablo-Picasso_abre2

Exposição com 153 obras de Pablo Picasso estreia em maio no Instituto Tomie Ohtake

 

O_Beijo

O Beijo

Essa não dá para perder. O Instituto Tomie Ohtake recebe, de 22 de maio a 14 de agosto, a exposição Picasso: mão erudita, olho selvagem. Uma coletânea de trabalhos de Pablo Picasso pertencentes ao Musée National Picasso-Paris, considerado um dos acervos do artista mais importantes do mundo.

Retrato de homem

Retrato de Homem

São 153 peças da coleção particular de Picasso com doações dos herdeiros do pintor feitas em 1979 e 1990. Mais especificamente 34 pinturas, 42 desenhos, 20 esculturas e 20 gravuras –, além de uma série de 22 fotogramas de André Villers realizados em parceria com Picasso. Apenas dois dos trabalhos apresentados na mostra vieram originalmente do acervo de Dora Maar, adquiridos posteriormente pelo museu.

 

 
A exposição brasileira sugere um percurso cronológico-temático em dez seções:

As-senhoritas-de-avignon

As Senhoritas de Avignon

O primeiro Picasso: Formação e influências (por volta de 1900)

Picasso exorcista: As senhoritas de Avignon (processo da geometrização das formas)

Picasso cubista: O violão (relação com a música);

Picasso clássico: A máscara da antiguidade (a maternidade, o teatro e a dança)

As banhistas

As banhistas

Picasso surrealista: As banhistas;

Picasso engajado: Guernica (estudos da obra, fotos e foco na apresentação da tela em 1953 no Brasil/ 2ª Bienal de São Paulo)

Picasso na resistência: Interiores e vanitas (processo de trabalho durante a guerra, vida doméstica e vaidades)

Picasso múltiplo: A alegria da experimentação (da cerâmica ao fotograma)

Picasso trabalhando: O Mistério Picasso (a magia de seu processo criativo na pintura)

O último Picasso: o triunfo do desejo (erotismo em todos seus estados).

 

 

Henri_Clouzot_Picasso

Henri Clouzot e Picasso

Marcam também a mostra, filmes que permitem ao espectador penetrar no coração da criação do trabalho do artista. Desta maneira, o Guernica de Alain Resnais e Robert Hessens (1949) revisita a obra do pintor através do olhar dos desastres da guerra. Dirigido por Henri-Georges Clouzot, em 1956, Le Mystère Picasso revela a extraordinária vitalidade de seu processo criativo.

 

No Brasil só houve outra grande exposição de Picasso, em 2004, na Oca, em São Paulo, e alguns de seus trabalhos foram vistos esparsamente em exposições coletivas. Portanto, este conjunto numeroso de obras, quase 90% das quais nunca antes apresentadas no País é uma rara oportunidade de o público brasileiro ter um panorama abrangente de sua obra.

 

 

Exposição: Picasso: mão erudita, olho selvagem
Abertura convidados: 21 de maio, das 11h às 18h
Visitação: 22 de maio a 14 de agosto de 2016 – de terça a domingo, das 11h às 20h
Ingressos bilheteria: R$12,00 e R$ 6,00 (até 10 anos grátis); às terças grátis, das 10h às 19h
Ingressos online: www.institutotomieohtake.org.br

Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima 201 (Entrada pela Rua Coropés 88) – Pinheiros SP
Tel.: (11) 2245-1900