Elas chegaram para arrasar

Sapatos, cosméticos, roupas e acessórios. Utensílios de primeira necessidade para grande parte das mulheres. Se você se identifica com esse grupo de consumidoras, prepare-se para novidades. As marcas Sephora, Jimmy Choo e Pucci estreiam brevemente em São Paulo. A Shepora, pode-se dizer, é a Disney World das mulheres mais crescidinhas. Instalada nos espaços mais nobres das grandes cidades ao redor do mundo, como Paris, Nova York, Londres e Shangai, a Sephora é a maior rede de cosméticos do mundo, pertencente ao grupo Louis Vuitton Moët Hennessy, e tem previsão de chegar a São Paulo como loja física em 2011. Antes disso, começa a comercializar seus produtos via web. Já a badalada grife italiana Pucci, com seus vestidos psicodélicos e peças coloridas, assim como a superfashion Jimmy Choo, queridinha das celebridades que amam sapatos, inauguram suas lojas no Shopping Cidade Jardim nos próximos meses.

Jimmy Choo
As estrelas adoram!
A queridinha Jimmy Choo se prepara para uma grande estreia em São Paulo. A grife nasceu do senso de Tamara Mellon, então editora de acessórios da revista Vogue, de que havia uma grande demanda por sapatos que combinassem estilo e conforto. Isso a motivou a procurar Jimmy Choo, um sapateiro do leste londrino, reconhecido pelo excelente trabalho manual. Do encontro nasceu uma parceria que é sucesso até hoje. Em 2001, a marca se uniu com a Equinox Luxury Holding. Com isso, mais 26 lojas foram inauguradas nas principais capitais do mundo e teve início a confecção de bolsas e outros pequenos acessórios.
A partir de então, transações milionárias envolveram a marca. Em 2007, a Jimmy Choo já somava mais de 60 lojas pelo mundo. Hoje, veste pessoas comuns, mas é unanimidade entre celebridades.
A então primeira dama dos EUA, Michelle Obama, vestiu Jimmy Choo no baile e no desfile de posse do marido. As atrizes Jennifer Garner e Jennifer Lopez vestiram sandálias JC na entrega do Globo de Ouro. Scarlett Johanssen usou uma meia-pata da marca no último Grammy e até a complicada Lindsay Lohan já foi vista carregando uma bolsa da marca. E a lista não para. Beyoncé, Cameron Diaz, Jessica Simpson… Todo mundo adora. Aqui no Brasil, os produtos podem ser encontrados somente na Daslu, mas as mulheres já contam os dias para a abertura das portas de loja própria no Shopping Cidade Jardim.


Sephora
A Disney dos cosméticos
Quem conhece a Sephora sabe que ela é irresistível. Todas as marcas mundiais de batons, perfumes, cosméticos, esmaltes, enfim, tudo o que as mulheres adoram, numa única loja, em vitrines especiais, com produtos para teste e atendentes superantenadas. Assim são as mais de 500 lojas da grife espalhadas pelo mundo. O próximo grande passo deste ‘oásis feminino’, previsto para 2011, é abrir uma unidade em São Paulo. Mas enquanto esse  dia não chega, as fãs poderão ir enchendo o carrinho de compras por meio do site Sack´s, maior empresa de venda online de produtos de beleza do Brasil – recentemente comprado pelo grupo Louis Vuitton-Moët Hennessy, maior conglomerado de produtos de luxo do mundo – que, aos poucos, será transformado em Sephora, que também pertence ao grupo. A aquisição permitirá à grife desenvolver uma plataforma local de venda online e, em breve, as lojas físicas. “Já estamos negociando com vários shopping centers do País, queremos ter uma entrada agressiva de lojas físicas, estendendo o parcelamento do site para elas”, afirmou Carlos André Montenegro, um dos fundadores e principal executivo da Sack´s. Antonio Belloni, diretor geral do grupo LVMH, está entusiasmado com a nova empreitada da Sephora. “O Brasil e, de forma mais ampla, a América do Sul, são áreas bastante promissoras para o mercado de luxo”, analisa ele.

Minha opinião: A Sephora é realmente incrível! Estive há três anos em uma das lojas de Paris e fiquei perdida lá dentro, sem saber o que olhar primeiro. São milhares de prateleiras com as mais variadas marcas mundiais de maquiagens, perfumes e cosméticos, e também os produtos da marca Sephora. O preço é tentador, bem mais em conta do que no Brasil, e o que não falta são novidades. Sombras com gliter, esmaltes com duração de oito dias, sabonetes líquidos em embalagens superdiferentes e coloridas, uma perdição. Aos homens, uma dica: deixem suas esposas, namoradas ou amigas lá dentro sozinhas e saiam para dar uma volta. E demorem para voltar Estou ansiosa para a inauguração da Sephora brasileira e torço para que não só os produtos mas também os precinhos sejam irresistíveis. Lilian Anazetti

Pucci
Italiana badalada

Quem curte a moda da Pucci já pode comemorar. Em breve, a grife – que também faz parte do maior conglomerado de moda do mundo, o LVMH – vai inaugurar sua primeira loja própria num dos shoppings de São Paulo. A marca construiu seu sucesso baseada nos vestidos psicodélicos e peças coloridas criadas por Emílio Pucci, fundador da marca. Há 50 anos, ele quase aposentou pretinhos básicos e beges elegantes com suas tonalidades vibrantes, importadas de balneários paradisíacos, como Capri e Côte d’Azur. Hoje, mulheres de todo o mundo ainda se rendem à alegria dos trajes multicoloridos da Pucci. Para muitas, as peças são únicas e isso se deve ao  mix, a criatividade e a leveza peculiar de traços e formas geométricas que nenhuma cópia consegue alcançar. Ao longo de sua história, foram criadas 25 mil variações de combinações de cores e desenhos.
Cada uma é única, desmistificando a tese de que quem tem um Pucci tem todos. A última coleção, assinada por Peter Dundas, levou às passarelas peças mais justas e estruturadas, uma aceleração no lado sexy da grife. Os maiôs fizeram sucesso com um corte que abraçava o corpo das modelos.
O estilista apresentou um verão 2011 dourado, com vestidos longos e exagerados para serem usados de dia, cheio das estampas psicodélicas, lantejoulas, caftãs transparentes, babado e golão. Entre as eternas e apaixonadas clientes da grife, mitos de peso: Marilyn Monroe, Jacqueline Kennedy, Grace Kelly e Lauren Bacall.