O melhor do SPFW

aguadecoco_abre

A SPFW acabou na sexta-feira passada e depois de tantos modelos destacamos os highlights dos sete melhores desfiles da temporada verão 2017

Por Mari Gallo
Fotos Felipe Censi

 

Lenny Niemayer
O Japão foi a inspiração da estilista para fazer uma coleção luxuosa e madura. Os tradicionais quimonos com estampas de animais, como tigre e carpas, surgiram em modelagens contemporâneas, com diversos recortes e laçadas. A sua moda praia traz também recortes e modelagens em inúmeros tops e tangas, que vão de uma alça mais grossa a um decote bem aberto em V. Por vezes um vazado na cintura e até um maiô transformado em t-shirt, lembrando o Japão moderno. A coleção traz ainda peças nas quais a estilista diminui a  distância entre a praia e a cidade, mostrando quimonos, vestidos, calças e até jaquetas esportivas com as estampas japonesas, em seda e tecidos leves, que compõe perfeitamente o look para se usar à noite.

LENNY (1)
LENNY (3)
LENNY (4)
LENNY (2)

Triya
A Triya trouxe a força da Terra, de seus desertos e céus, a força da mulher para levar para as passarelas um desfile forte e sexie. A imagem étnica, com as mulheres queimadas pelo sol e com tranças despenteadas, foram a inspiração da estilista Bela Frugiuele. A coleção, com mais de 20 estampas, traz biquínis super cavados tipo asa delta com muito bumbum à mostra, ideal para as mulheres ousadas.

TRIYA (80)
TRIYA (135)
TRIYA (143)
TRIYA (4)

aguadecoco (1)Água de Cocoaguadecoco (3)
Inspirada na riqueza da Amazônia, a marca trouxe maiôs e biquínis produzidos com técnicas artesanais – como fios de seda nos bordados de linha ou canutilho e miçangas desenhando tucanos –. Também apostou em várias texturas, deixando a moda de praia mais luxuosa com combinações para as noites quentes de verão. Na passarela passaram ainda vestidos com franjas em seda, tops ombro a ombro e saias estilo espanhola.

 

A la Garçonne
Depois da repercussão da saída da sua própria grife, Alexandre Herchcovitch volta às passarelas à frente da A La Garçonne. A marca, que começou como um brechó, expandiu para mobiliário com visual vintage e agora apresenta sua própria coleção. Na passarela, peças únicas, como as jaquetas pintadas à mão. Nos tecidos, há raridades, como materiais vintage das décadas de 40 até 90, entre eles o linho-denim risca de giz e muito uso de material reciclado, outra característica da marca. Uma coleção de ares modernos, bem ao estilo inovador, detalhista e perfeccionista de Alexandre.

Á LA GARÇONNE (289)
Á LA GARÇONNE (118)
Á LA GARÇONNE (106)
Á LA GARÇONNE (77)

A.Brand
Estreante na passarela, a marca recente do grupo Samoa apresentou uma coleção com peças leves, alegres e descomplicadas. A pegada jovem ficou por conta do clima praiano e das estampas de hibiscos e folhagens. Vale um destaque para os vestidos com decote em “V”, bem adequados ao clima do verão.

Adriana Degreas
Subindo a temperatura das passarelas, Adriana Degreas se inspirou na Indochina Francesa. A estilista criou sofisticados biquínis transparentes, com aplicações sobrepostas que simulam colares e cintos, tudo bem pequeno. As saídas de praia viraram quimonos super decotados, com diversas amarrações e recortes, porém largos e fluidos.

adrianadegreas (1)
adrianadegreas (4)
adrianadegreas (2)
adrianadegreas

Lollita
Especialista em tricô, principalmente naquelas faixas de elastano justas ao corpo, estilo bandage, que modelam o corpo das mulheres, a estilista Lolita Hannud criou um coleção colorida e vibrante. Destaque para o vestido mídi em trama mais aberta e maxicolete, com faixas verticais e horizontais, bem geométrico e moderno. Outra aposta da Lollita da foram os multitons: laranja, branco, pink, vermelhos, nude, verdes e azuis coloriram a passarela.