Instinto Campeão

Marcel Visconde comemora dez anos de sucesso pilotando a revendedora oficial da Porsche no Brasil

Por Leonardo Millen

Em 1948, ao criar sua ‘máquina de corrida”, o Porsche 356, o piloto alemão Ferdinand Porsche fundou uma das máquinas mais emblemáticas do automobilismo e da indústria automotiva mundial. O carro venceu a corrida e forçou Ferdinand a aperfeiçoá-lo. A versão 550 conquistou pistas pelo mundo e graças ao ator James Dean, que morreu em 1955, aos 24 anos, no auge do sucesso, num trágico acidente ao volante de seu 550 Spider, a Porsche se tornou um mito, sinônimo de velocidade, alta performance e “rebeldia”. Virou objeto de desejo de milhares de homens ao redor do planeta . Atenta, a Porsche criou, em 1963, o modelo 911, um carro com características e equipamentos de rua, mas com performance de pista. O 911 simplesmente é o carro esporte mais bem-sucedido de todos os tempos. De lá pra cá, a Porsche manteve essa fórmula e lançou novos modelos e diversas atualizações do 911, mas o alto custo dos carros fez da Porsche um luxo para poucos.

Nesse contexto, em 2002, Marcel Visconde, ex-vice-presidente de marketing de um laboratório farmacêutico, resolveu entrar na sociedade da única revendedora oficial da marca no Brasil. Ele chegou para lançar a Cayenne, uma aposta ousada da marca na época, que visava levar o seu DNApara o segmento de SUVs. Deu tão certo que a Porsche revolucionou seu modelo de negócios no mundo inteiro. Marcel não só fez parte desse sucesso como também virou sócio majoritário das operações da marca no País. Em dez anos, expandiu os negócios a ponto de passar de pouco mais de três dezenas para mais de mil unidades / ano comercializadas. Hoje, orgulha-se da decisão e revela para a Go’Where, nesta entrevista exclusivíssima, como é “pilotar” a Porsche brasileira.

Leia a matéria completa na revista Go’Where n° 92