Paulo Miklos
Um Titã no palco
26 de março de 2016
Fotolia_5652670_baixa
Enfim carne!
28 de março de 2016
Show all

A onda dos Super SUV

Maserati Levante

O segmento dos utilitários esportivos é o que mais cresce dentro da indústria automotiva – incluindo o Brasil e não apenas entre os consumidores de classe média alta. As fabricantes de carros de extremo luxo também querem aproveitar a efervescência do segmento e desenvolvem veículos que combinam o desempenho e requinte de seus veículos com o porte e segurança de um SUV (Sport Utility Vehicle), visando os milionários que gostam dos dois tipos de automóvel. Apresentamos aqui modelos que estão em três estágios diferentes de desenvolvimento. O impressionante Bentley Bentayga já está em processo de fabricação e vendas. O Maserati Levante (ex-Kubang) passou por várias modificações no projeto original, e sua versão definitiva ainda não estreou em grandes salões internacionais. Já o Lamborghini Urus está mais atrasado e só deve ir para as ruas em 2018 – mas GoWhere antecipa como será o bólido off-road italiano.

Por: Pedro Damian

Lamborghini Urus

Nave espacial para terrenos off-road

Lamborghini Urus

Dos três superjipões apresentados, o da Lamborghini, com nome provisório Urus, é o que está mais atrasado em seu cronograma. Foi apresentado como conceito mais ou menos na mesma época que os concorrentes (Salão de Pequim de 2012), mas deve chegar ao mercado bem depois – em 2018. Ao contrário das marcas rivais, não é o primeiro SUV da Lamborghini. Nos anos 80, lançou o LM002, de repercussão tão negativa quanto o protótipo inicial da Bentley. Assustada, a marca resolveu adiar por um bom tempo a sua reentrada no mercado dos utilitários esportivos. Desta vez a Lamborghini quer entrar no segmento em alto estilo – e desempenho, claro.

Bentley Bentayga

No Brasil até o fim do ano

Bentley Bentayga

Os carros “normais” da Bentley impressionam pelo tamanho, sofisticação tecnológica, nível de acabamento e desempenho digno de pistas. O que dizer do portentoso Bentayga? O nome do primeiro SUV da grife é a junção das quatro primeiras letras da marca britânica com “taiga” – a maior “snow forest” do planeta. O propósito é passar a impressão de um carro capaz de atravessar qualquer terreno com o máximo de conforto – seja lama, muita água ou neve. O conjunto óptico dianteiro e a grade frontal são menos agressivos e mais pare-cidos com um Bentley convencional. No restante, a configuração é a dos sedãs e coupés elevada à nona potência. O Bentayga é equipado com o novo motor W12, o mais avançado propulsor de 12 cilindros do mundo. O 6.0 TSI descarrega 608 cv de potência. Suas três toneladas aceleram de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos. No interior, o luxo é igualmente descomunal.

O acabamento interno tem madeira, metais e 15 cores de couro de touros vindos de países de clima frio europeu. Os bancos dianteiros têm 22 posições de ajuste e seis opções de massagem, além de aquecimento e ventilação. Como opcional, sistema de som premium Naim de 1.950 watts, entretenimento com tablets Android de 10,2 polegadas com conexões WiFi, 4G e Blue-tooth. O novo Bentayga já está sendo vendido nos EUA a partir de US$ 229,1 mil. A montadora sinaliza que o carro deve estar aqui no fim do ano. Sem preço definido.

Maserati Levante

SUV ao estilo do luxo italiano

Maserati Levante

O primeiro SUV da Maserati demorou para ganhar uma versão definitiva. O primeiro carro conceito foi lançado no longíquo ano de 2011, com o pouco atraente nome Kubang. De lá para cá, aconteceu a fusão do grupo Fiat com o grupo Chrysler – este, especializado em carros de grande porte –, mudanças ocorreram no projeto original e o nome foi alterado para Levante. Em 2016, ao que parece, o carro estará pronto para fazer sua estreia mundial.

O Maserati Levante chegará ao mercado para encarar veteranos do segmento, como Porsche Cayenne. A motorização é competitiva com a do modelo alemão, nas três vesões: um biturbo 3.0 V6 de 410 cv, outro 3.8 V8 biturbo de 530 cv e uma ainda não definida versão turbo diesel. O câmbio é de oito marchas com dupla embreagem e a tração é integral, já presente no sedã Quattroporte. O preço ainda não está definido, mas especula-se que o valor do jipão completo deve chegar a US$ 200 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 1 =