Os bólidos do Salão de Genebra

Durante a 87ª edição do Salão Internacional do Automóvel de Genebra, as principais montadoras de luxo se destacaram pelos superesportivos equipados com o que há de mais moderno em termos de motor e carroceria.

Por: Beatriz Lucca

Ferrari 812 Superfast

Veloz e furioso

Como o próprio nome diz, esse é o modelo mais rápido já produzido pela marca. A potência do motor foi aumentada em 60 cavalos em comparação com a F12 Berlinetta, ou seja, o novo carrão terá um motor V12 de 800 cavalos de potência e 73,2 kgfm de torque, o que possibilita que o bólido chegue a 100 km/h em apenas 2,9 segundos e atinja a aceleração máxima de 340 km/h. O modelo também é o primeiro da Ferrari a ter direção elétrica. O design de duas caixas com uma alta cauda lembra o glorioso 365 GTB4 (Daytona) de 1969, visualmente abaixando um spoiler traseiro agressivo projetado para garantir downforce. Na parte traseira, quatro luzes redondas inspiradas na tradição da Ferrari enfatizam um design trabalhado em linhas horizontais e dão ao 812 Superfast uma postura ampla e imponente, abaixando visualmente o spoiler e a cabine muito compacta, sem sacrificar seu espaço ou o do carregador.

Alpine A110

Compacto e repaginado

Apesar dos traços modernos e da iluminação por LED, esse coupê esportivo de dois lugares foi totalmente inspirado no modelo Alpine A110 da década de 1960, com faróis divididos em dois pares, traseira baixa e vidro traseiro curvo. Com uma nova plataforma de alumínio, o Alpine A110 deverá ter pouco mais de 1.000 kg e uma boa dose de rigidez. Enquanto o motor do original era atrás do eixo traseiro, essa versão tem motor central-traseiro, carroceria compacta e estilo que une perfeitamente influências do passadoe proporções contemporâneas, além de um conjunto mecânico que agrada bastante aos apaixonados por carros. O motor tem potência de 255 cavalos a 6.000 rpm, com torque de 36,2 kgfm.

Fittipaldi Motors EF7  Visão Grand Turismo

Pinta de campeão

Criado pelo piloto Emerson Fittipaldi em parceira com o estúdio italiano de Pininfarina e a empresa de engenharia HWA, o modelo – que tem design inspirado em um tubarão – será feito de fibra de carbono, o que melhora o seu desempenho em termos de velocidade. “O mais importante para mim, ao criar EF7, é que o carro não só oferece paixão e adrenalina, mas também dá segurança para o condutor em todos os sentidos”, explica Emerson Fittipaldi. O motor 4.8 V8 tem potência de mais de 600 cavalos, o que garante uma aceleração poderosa e progressiva. O câmbio sequencial é de seis marchas, as suspensões são independentes e os freios, de aço ventilado. Serão produzidas apenas 39 unidades do carro, uma para cada conquista do piloto durante sua carreira no automobilismo.

Mercedes AMG GT Concept

Dualidade moderna

Esse esportivo de quatro portas dá continuidade à história de sucesso do AMG GT e oferece o conforto necessário para a utilização no dia a dia, graças à traseira alongada e ao espaço para bagagens. Além disso, o novo coupé engloba todas as funcionalidades dos veículos de performance com a esportividade característica da família AMG GT, ou seja, combina o ultramoderno motor V8 a gasolina – que pode ir de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos – com um motor elétrico de alta performance, que possui um conceito de baterias modulares extremamente leves e eficientes. Ele pode funcionar totalmente como um veículo elétrico, apenas com o motor a combustão, ou combinar as duas formas como um híbrido.

Porsche Panamera Sport Turismo

Conceito de ponta

Com potência de até 404 kW/550 cavalos, o novo carro da Porsche tem uma grande tampa traseira, borda de carga baixa, compartimento de carga com maior volume e conceito de acomodação de passageiros 4+1. Também possui o Porsche Dynamic Chassis Control (controle dinâmico do chassi), sistema eletrônico de estabilização de rolagem e poderosos trens de força. Adicionalmente, todas as versões do Panamera Sport Turismo são equipadas de série com o Porsche Traction Management (gerenciamento de tração), sistema ativo de tração integral com embreagem multidiscos eletronicamente controlada. Até a velocidade de 170 km/h, o elemento aerodinâmico – um componente central do sistema Porsche Active Aerodynamics – se mantém em sua posição mais retraída, com um ângulo negativo de sete graus, reduzindo o arrasto aerodinâmico e contribuindo, assim, para otimizar o consumo de combustível. Acima de 170 km/h, o defletor de teto se movimenta automaticamente para sua posição de performance, com um ângulo de um grau positivo, aumentando a estabilidade de condução e a dinâmica lateral. Outra novidade são os três lugares na parte traseira, sendo que os dois bancos de fora têm formato de assentos individuais.