Os jatos do jet-set!

Aviões executivos conquistam empresários e celebridades que não têm tempo a perder mas têm milhões para investir

 

Aviões executivos conquistam empresários e celebridades que não têm tempo a perder mas têm milhões para investirAté uma década atrás, ter um jatinho particular era um luxo para muito poucos. Hoje, continua sendo… Mas as grandes fortunas se multiplicaram, o deslocamento por terra e as viagens aéreas comercias ficaram muito mais difíceis – e hoje existem jatinhos que custam o equivalente a apenas duas Ferrari. O Brasil, aliás, tem a segunda maior frota de jatinhos do mundo, com 950 aeronaves. De acordo com a Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), cerca de 150 novos jatos executivos chegam ao mercado nacional todos os anos. Com a estabilidade do dólar, que viabiliza as importações, e o cenário econômico positivo pelo qual passa o Brasil, a tendência é que esse número “suba nas alturas”. Além disso, temos um fabricante de peso do setor instalado bem aqui. A Embraer é a terceira maior fabricante de jatos do mundo – produzindo do Lineage 1000 (US$ 23,9 milhões) – com cama de casal — ao pequeno, mas ultrafuncional Phenom 100 (US$ 2,98 milhões).Rei Roberto, de máquina novaO mercado brasileiro também está na mira de outros fabricantes. Os jatos executivos da principal concorrente da Embraer, a canadense Bombardier, são representados no Brasil pela OceanAir Taxi Aéreo. A Vale, por exemplo, transporta sua diretoria num Global Express XRS (US$ 48 milhões) principalmente em viagens à Ásia e Austrália. Falando em jatos intercontinentais, o Rei Roberto Carlos acaba de comprar um Gulfstream V – uma sofisticada aeronave executiva bimotor a jato, com capacidade para transportar até 20 passageiros, pela bagatela de US$ 50 milhões! Ultimamente, empresários e celebridades têm engrossado a lista de compradores de jatinhos, com facilidades de compra antes inimagináveis. A TAM Jatos Executivos, que representa a fabricante americana Cessna e sua família de jatos Citation, vende um modelo Mustang para quem tiver R$ 950 mil em caixa. O resto, a perder de vista. Quem compra jatos executivos não busca apenas status – mas agilidade nos deslocamentos pelo País e o exterior, com conforto, privacidade e independência. O jato executivo pode funcionar como um escritório, com todo o sistema de internet e telefonia, por exemplo, e também ter luxo e conforto infinitamente maiores do que os das linhas comerciais. Pode ser usado para reuniões, para fechar negócios, para convidar passageiros ilustres e permitir a presença em lugares distantes em ocasiões estratégicas. Para as celebridades, soma-se a isso trânsito livre para chegar e sair como, quando e com quem bem entender.
Confira alguns felizes proprietários e seus brinquedinhos voadores:Pilotos de F-1

Nelson Piquet, pai e filho, Rubens Barrichello e Felipe Massa têm o seu. A família Piquet é dona de um Citation X e um Citation Mustang, fabricados pela Cessna. O do papai custou US$ 20,4 milhões e o do filhão saiu por US$ 2,65 milhões. Já Rubinho fez um acordo com a Embraer para usar (e divulgar) um Legacy 600 todo customizado de US$ 22,45 milhões com a opção de compra agora em 2010. Na cauda, o logotipo estilizado das letras RB identifica a aeronave que pode acomodar até 13 pessoas. “É um avião excepcional. Muito útil nos meus deslocamentos na Europa. Às vezes deixo um país no domingo à noite para já na terça pela manhã estar treinando em outro, bem distante. Dispor de um jato executivo é uma necessidade e não um luxo para os pilotos de equipes da F1 que treinam toda semana”. Hoje, ele divide o hangar com o Piaggio P180 (US$ 7,5 milhões) de Felipe Massa. A fabricante de aviões italiana Piaggio Aero é patrocinadora da Ferrari.

Empresários alados

Abilio Diniz se desloca em seu jato Falcon 900 B (US$ 25 milhões), da Dassault, que voa direto a Paris com suas três turbinas. Como possui três potentes motores turbinados, o Falcon é um avião seguro e ideal para longas distâncias. È o escolhido, por exemplo, pelo presidente Hugo Chávez e pelo príncipe Andrew para suas viagens internacionais. O goiano João Alves de Queiroz Filho, mais conhecido como Júnior, vendeu a Arisco por 760 milhões de dólares para a Unilever, em 2000. E decidiu recomeçar fundando a Hypermarcas, uma espécie de “Procter& Gamble brasileira”. Sua fortuna hoje é estimada em 2,5 bilhões de dólares. Neste ano, ele deve aparecer pela primeira vez na lista da revista americana Forbes como um dos homens mais ricos do mundo. Seu jato particular, um Citation X (US$ 22 milhões), é usado tanto nas viagens de lazer quanto nas de trabalho. Já o empresário Eike Batista, o homem mais rico do Brasil, com fortuna calculada em US$ 7,5 bilhões, de acordo com a revista Forbes, é outro que não dispensa seu jatinho. O jato não fez um ano de uso e Eike acaba de providenciar outro. Ele agora é o feliz proprietário de um Gulfstream G550 (o mesmo de Roberto Irineu Marinho, da Globo), o objeto do desejo de todos que ambicionam ter um jato executivo. O jatinho tem autonomia de voo para uma viagem São Paulo-Moscou sem escala e é capaz de transportar até dezoito passageiros. Segundo apurou um colunista político, Eike pagou US$ 63 milhões pela superaeronave.

 

 

Cantores sertanejos e de axéChitãozinho e Xororó, Zezé de Camargo e Luciano, Ivete Sangalo, Cláudia Leite, Bell Marques… Todos investiram em um jatinho particular para levá-los para os shows de um canto ao outro do Brasil. Ivete optou por um Citation SII (US$ 2,5 milhões), para não ficar longe de seu filho, Marcelo. “Até que eu me adapte, até que ele se adapte a essa vida de mãe, não durmo fora de casa. Então, todos os contratos que forem fechados neste ano de 2010 serão assim: eu volto para casa para dormir”. Já a musa axé do momento, Claudia Leitte, também nova mamãe do pedaço, acaba de comprar por US$ 2 milhões um Phenom 100, da Embraer. A estrela sobe… a jato!!! Já o consagrado Bell Marques, do Chiclete com Banana, investiu num Learjet 45, de US$ 9,4 milhões, com capacidade para oito lugares, que leva a banda a apresentações em todo o Brasil. Bell conta que os músicos do Chiclete aproveitam o tempo na aeronave para descontrair, resolver pendências e até decidir sobre canções e discos. Axé nas alturas e paz na Terra…

Celebridades in the airXuxa tem o seu próprio, mas Ana Maria Braga e Faustão usam um jato alugado pela Globo. O apresentador Luciano Huck investiu em um jato executivo, o Premier 1, fabricado pela americana Raytheon Beechcraft, com capacidade para até quatro passageiros, avaliado em US$ 6 milhões. Talvez para ficar mais perto do céu, muitos pastores evangélicos também só se deslocam por via aérea. Edir Macedo, da Universal, voa num Global Express (US$ 45 milhões) para ir e vir dos Estados Unidos, onde mora.