Austrália – Paraíso (nem tão!) distante

Sydney, Austrália

A viagem para a Austrália vale cada milha percorrida. Além de a moeda local estar mais acessível, esse país possui clima amigável, belezas naturais, vida selvagem e rica cultura indígena, tudo isso contrastando com atrações modernas e hotelaria de altíssima qualidade.

Encaramos uma verdadeira jornada até a Oceania para conferir de perto os segredos que fazem da Austrália, chamada carinhosamente de “The Lucky Country” por viajantes do mundo todo, um lugar fascinante que fará você se sentir em casa desde o primeiro dia.

Por: João Norberto Busto Jr.
Fotos: João Norberto Busto Jr. / Divulgação

A história da Austrália é curiosíssima, porém pouco conhecida. Antes de ser colonizada pelos ingleses, o local era considerado uma terra sem atrativos que justificassem a sua exploração. Isso até 1770, quando o capitão inglês James Cook desembarcou com sua expedição científica em Botany Bay, na costa leste, em 28 de abril. Seguindo para o norte depois de ficar seis semanas encalhado na Grande Barreira de Corais, James Cook chegou ao Cabo de York onde, em 22 de agosto do mesmo ano, fincou a bandeira da Inglaterra e proclamou posse da terra em nome do Rei George III.

Iniciava-se assim a colonização inglesa do país. A exemplo do Brasil, antes da chegada dos colonizadores, a Austrália era habitada apenas por nativos: os famosos “aborígenes”. Pouca gente sabe, mas alguns anos depois, principalmente por conta de sua distância em relação ao reino europeu, o território viria a se tornar uma colónia penal, a solução perfeita para “esvaziar” de maneira segura as superlotadas cadeias britânicas.

Com o que podemos considerar um dos primeiros e mais bem idealizados trabalhos de ressocialização de população carcerária da história, os prisioneiros que pagavam suas penas, em media 7 anos, sem causar maiores transtornos, eram libertados e recebiam terras para plantio, dando início a expansão do continente de maneira mais intensa e organizada.

Atualmente o país, que possui 60 milhões de cangurus para 24 milhões de habitantes, sendo 50% de sua população vinda de outras partes do globo, vive um regime democrático. Tecnologicamente avançado, industrializado e destino perfeito para jovens estudantes, a Austrália é um próspero país multicultural com excelentes índices sociais em áreas como saúde, qualidade de vida, desenvolvimento humano, educação em todos os setores, economia, estímulo ao esporte e preservação do meio ambiente.

Se você, com esse pouco que contamos, já se interessou em conhecer a Austrália, espere até terminar de ler esta reportagem. Com certeza, sua próxima viagem sera para lá!


Sidney

Sydney

As aventuras na terra de Crocodilo Dundee começam por Sydney, a cidade mais antiga e também a mais famosa, a mais rica, a mais povoada e uma das mais bonitas da Austrália. Localizada na costa do estado de New South Wales, é banhada por 35 praias e baías, além de ser quase toda cercada por parques nacionais e bosques intactos.

As belezas naturais aliadas ao fato de ser o principal centro financeiro, político e cultural do país, fazem de Sydney uma das poucas cidades que conseguem conciliar desenvolvimento urbano com preservação ambiental.

Go’Recomenda


 

Rocks MarketThe Rocks

Conhecer o bairro The Rocks é como viajar ao tempo onde tudo começou.

A região onde aportaram e se instalaram os primeiros colonos ingleses que chegaram à Austrália liderados por Capitão Cook no século 18, passou por anos de decadência antes de ser totalmente reurbanizada na década de 70.

Revitalizadas, suas casas e armazéns de arquitetura vitoriana, espalhadas por ladeiras sinuosas de paralelepípedos, abrigam hoje lojas, galerias de arte, cafés, bares e restaurantes charmosos, além de pubs que são ótima pedida para saborear um almoço tranquilo, mas que a noite fervem ao som de bandas e DJ’s de jazz, folk e pop.

Nos finais de semana, ninguém precisa pagar para curtir alguns dos verdadeiros espetáculos australianos: concertos ao ar livre e teatros de rua animam a área.

Nesses dias, também ganha vida outro grande patrimônio de Sydney: o Rocks Market, um mercado descolado que reúne mais de 200 barraquinhas de artistas, designers e artesãos de todas as partes do mundo.

Aberto às sextas, sábados e domingos, vende roupas, acessórios, bijuterias e artesanato, além de organizar o delicioso Foodies Market, que se junta à diversão oferecendo um aromático sortimento de comidas práticas, de vegemite, carne de canguru, meat pies e lamingtons, até kebabs e paellas no mais tradicional estilo espanhol.


 

Darling HarbourDarling Harbour

Uma das zonas mais animadas de Sydney, a região do porto que na década de 80 passou de um simples estaleiro a um dos melhores portos do mundo, também se transformou em uma das principais atrações turísticas da cidade, com um ambiente vibrante que esbanja energia positiva por todos os lados.

Trata-se de um dos lugares preferidos dos turistas e dos próprios habitantes da cidade para caminhar ou curtir opções culturais de qualidade, como museus, lojas, baladas e mais de 100 bares e restaurantes.

Entre alguns exemplos, estão o Sydney Convention & Exhibition Centre (maior auditório e centro de conferências de Sydney), o Sydney Aquarium, o Chinese Garden of Friendship (projetado para o bicentenário da Austrália), o National Maritime Museum (voltado para a história marítima da Austrália) e o IMAX Theatre.


 

Bondi Beach

Bondi Beach

Conhecida mundialmente, provavelmente já apareceu em mais cartões postais, programas de televisão e filmes do que qualquer outra praia australiana.

Todos os anos milhares de pessoas, de mochileiros a bilionários, aproveitam as areias douradas dessa larga praia urbana de 1km para passear, correr ou relaxar com a família e amigos. A apenas 10km do centro da cidade, Bondi Beach é também palco de exposições de arte da comunidade, corridas do City to Surf, festivais de pipas e o incrível Magic Festival, quando recebe uma pista de patinação no gelo para celebrar o inverno na Oceania.

Os eventos normalmente se concentram no Bondi Pavilion Community Centre, patrimônio da humanidade que conta com teatro, galeria e anfiteatro ao ar livre. Lá, é possível visitar o Marine Discovery Centre e aprender um pouco mais sobre as fantásticas criaturas marinhas da Austrália.


Balmoral Beach

 

Balmoral Beach

Para quem quer sair do roteiro óbvio, um dos lugares mais especiais de Sydney é Balmoral Beach, a “praia” que na verdade é uma enseada sem ondas e muito popular entre famílias e pessoas que gostam de nadar, como a atriz Nicole Kidman. Localizada em Mosman, o bairro mais chique de North Sydney, Balmoral é também ideal para quem está começando a praticar o paddle surf, já que as águas calmas facilitam a vida dos iniciantes.


Sydney_MaxBrenner_BananaBread

 

Max Brenner

Os fanáticos por chocolate talvez já tenham ouvido falar do Max Brenner, um “templo” dos doces que nasceu em Israel e hoje é sucesso em algumas das principais cidades do mundo, incluindo Sydney. No Max Brenner é possível saborear chocolates de fabricação própria ou sobremesas caprichadas e bem apresentadas que deixam o público fascinado, incluindo bolos, muffins, banana breads, fondues e waffles com frutas frescas, sem esquecer do  aclamado brownie com sorvete e calda quente que é sucesso especialmente entre os brasileiros.

Vale muito a visita para um café ou lanchinho da tarde!


 

Blue Mountains

A cerca de 2 horas de Sydney está uma das regiões mais famosas do Estado de New South Wales, Great Blue Mountains, considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco e que têm seu nome inspirado na névoa azul criada pelos óleos liberados nas florestas de eucalipto.Sydney_BlueMountains

O local possui um milhão de hectares de falésias de arenito, cerrados, cachoeiras e eucaliptos, sendo considerado o destino selvagem mais próximo da maior e mais agitada cidade australiana.

Essas formações incomuns, que mudam de aspecto ao longo do dia e das estações à medida que a luz do sol faz surgir cores magníficas, guardam as terras do território tradicional dos povos aborígenes Darug, Gundungurra, Wiradjuri e Dharwal.

Segundo uma lenda aborígene, as famosas Three Sisters foram uma vez três belas irmãs chamadas ‘Meehni’, ‘Wimlah’ e ‘Gunnedoo’ que foram transformadas em pedra por um poderoso ancião tribal. Elas haviam se apaixonado por três irmãos de outra tribo, mas estavam proibidas pela lei tribal de se casarem. Os irmãos então decidiram capturar as três irmãs, provocando uma grande batalha e obrigando o ancião a transformá-las em pedra por segurança.

Ele pretendia reverter o encanto e devolver às irmãs sua antiga beleza quando a batalha terminasse, mas foi morto antes disso, razão pela qual as três permanecem petrificadas como lembrança eterna daquela batalha.


Fox Studios

 

Bastidores do Cinema

Em um roteiro alternativo mais voltado aos apaixonados por cinema, vale uma escapadinha até os estúdios da Fox na Austrália, onde surpreendentemente foram produzidos grandes blockbusters repletos de efeitos especiais como Moulin Rouge, Matrix, O Grande Gatsby, X-Men, Allien, Missão Impossível 2, Superman Returns e Star Wars episódios 2 e 3, além de animações super bem sucedidas como Lego The Movie, Happy Feet e A Lenda dos Guardiões.


Brisbane

Brisbane

A ensolarada capital do estado de Queensland, com cerca de 2 milhões de habitantes e clima subtropical, é a terceira maior cidade da Austrália, uma verdadeira metrópole em crescente desenvolvimento a uma horinha de ônibus ou trem das belas praias de Gold Coast e de outras cidades litorâneas.

Um dos destinos mais procurados por viajantes e estudantes no país, o lugar se destaca pela qualidade de vida com muita segurança, clima agradável, rica programação cultural e belas paisagens.

Go’Recomenda


Brisbane_SantuarioLonePine

 

Santuário Lone Pine

Um paraíso natural que abriga vários tipos de marsupiais, incluindo cangurus, wallabies e diabos da Tasmânia, além de outras criaturas peculiares como o ornitorrinco.

A principal atração, porém, são os mais de 130 coalas sonolentos encarapitados nas árvores, mascando folhas de eucalipto e cochilando mais de 18 horas por dia em poses hilárias. Você pode até pegar um deles no colo para registrar fotos super bacanas, o que torna o programa mais do que imperdível.


Brisbane_SouthBankParkLands

 

South Bank Parklands

Diferente de outras cidades, a moderna Brisbane não fica próxima à costa, mas como os australianos adoram sol, areia e água fresca, a solução foi construir South Bank Parklands, um pequeno oásis em meio aos edifícios e avenidas para que seus moradores pudessem aproveitar o clima da cidade.

É nesta ampla área verde repleta de restaurantes e atrações que se encontra a praia artificial, com uma piscina de 2 mil metros quadrados e banco de areia, reposto anualmente. Bastante frequentado por esportistas e apaixonados por piqueniques, o local conta uma bela infraestrutura, que inclui vestiários equipados, museu, centro de artes, mercado e salva-vidas sete dias por semana.

E o melhor, tudo isso sem custo algum para a população. “Well done, Mate!”


 

AFL jogo

Jogo da AFL

A liga esportiva com mais audiência no país desperta uma paixão cada vez maior em torcedores, chegando a receber mais de 95 mil espectadores na grande final, em setembro.

A regra sofre atualizações anualmente, mas hoje este jogo rápido e cheio de energia apresenta dois times com 18 jogadores, que devem levar uma bola oval em direção às traves do gol chutando, jogando com a mão e correndo.

O futebol australiano é um esporte de contato no qual se pode atacar ou marcar os outros jogadores com o corpo sem muito mimimi.

O mais bacana é conferir de perto como o esporte serve de gatilho para unir a comunidade e criar ídolos que deem voz às minorias, sendo a AFL a liga que possui o maior número de representantes aborígines, apenas 2% da população, e os maiores salários do continente.


Brisbane_RiverLife_Escalada

 

Riverlife Adventure Centre

Se você gosta de aventura, vá até o Riverlife Adventure Centre e escolha a sua atividade favorita. Têm para todos os gostos, você pode andar de kayak, alugar uma bicicleta ou até encarar uma escalada.


Gold Coast

Depois de alguns dias em Brisbane, vale tirar pelo menos um final de semana para cair na estrada e conhecer Gold Coast, um paraíso para quem gosta de agito, natureza e boas ondas há apenas uma hora da capital do estado de Queensland.

Em um mesmo ambiente é possível desfrutar de montanhas, cachoeiras, mais de 260 km de trilhas para caminhadas e praias cristalinas.De longe já é possível avistar seus prédios modernos, que garantem o contraste perfeito com a exuberância natural das praias e pontos tomados pelo verde da mata.

Sede da próxima edição do Commonwealth Games em 2018, com a presença de mais de 70 nações, a cidade também é conhecida por ter uma das melhores noites da Austrália. Hotéis de luxo, bares com drinks exóticos, restaurantes com cardápios inspirados na alta gastronomia, cassinos e boates fazem a cena noturna, mantendo o turismo como a maior fonte de renda da cidade, apesar de muitas empresas e indústrias se instalarem na região atraídas por conta do ambiente seguro e grande potencial de crescimento.

Go’Recomenda


GoldCoast_SurfersParadise_CavillAvenue

 

Surfer’s Paradise Beach

Trecho de 3km na Costa Dourada, o “Paraíso do Surfista” faz jus ao seu nome. Um dos lugares mais badalados para praticar surfe no mundo, possui algumas das melhores ondas do planeta, mas se surfar não é a sua praia, não tem porque se preocupar.

A extensa faixa de areia branca não apenas garante momentos para quem quer ficar deitado sob a luz do sol, como também agrada quem quer praticar esportes como vôlei, frescobol ou simplesmente caminhar por ruas como Cavil e Surfers Paradise Blvd, repletas de lojinhas e centros comerciais.


GoldCoast_DreamWorld

 

A “Disney” Australiana

Considerada a “capital dos parques temáticos da Austrália”, a cidade possui inúmeras opções para agradar públicos de todas as idades e perfis, seja através de eletrizantes e velozes montanhas-russas ou parques onde você pode curtir de pertinho a vida selvagem nativa australiana, até se diverter nas piscinas e toboáguas com os pequenos.

Para quem gosta de adrenalina, um dos parques que vale a visita é o Dreamworld, que possui uma Torre do Terror com queda livre de 100 metros a 160 km/h em sete segundos.

Se o objetivo é radicalizar e sair molhado, a dica é o WhiteWater World, onde a temida Super Tubes Hydrocoaster, uma torre de 18 metros com cinco quedas verticais, é a estrela da vez.

Agora se você está em busca de um programa mais familiar e sem restrições de idade ou tamanho, uma ótima pedida é o mundialmente aclamado Seaworld, onde todos poderão se divertir com espetáculos de golfinhos, focas, tubarões e ursos polares.


Grande Barreira de Corais

Cairns e a Grande Barreira de Corais

Cairns_Barreira_de_Corais_AereaLocalizada em Queensland, é a principal porta de entrada para quem quer conhecer a Grande Barreira de Corais, sendo geralmente a última parada antes de voltar para Sydney ou seguir de avião para outros estados.

Mesmo com belíssimas opções de praias, florestas e atrações para explorar a partir da cidade, quem está planejando conhecer Cairns deve saber que os principais atrativos são as expedições de mergulho, passeios de balão e salto de paraquedas na Grande Barreira de Corais

Declarado Patrimônio Mundial da Humanidade, o enorme conjunto de recifes que é orgulho dos australianos, abriga mais de 1500 espécies de peixes, 360 espécies de corais duros, 5000 espécies de moluscos, 175 espécies de pássaros e ainda baleias, golfinhos e tubarões.

Diversas companhias de barco fazem a viagem até os corais, que são afastados da costa. Para o passeio de um dia inteiro com direito a alimentação, é preciso encarar o sacolejar das lanchas ou catamarãs por 1h30 a 2h a partir de Cairns.

Snorkel, máscara no rosto, cabeça dentro d’água e o cenário da animação “Procurando Nemo” se torna real. Para quem quer mergulhar com o equipamento profissional mas é “marinheiro de primeira viagem” sem o certificado internacional, uma possibilidade é fazer o mergulho discovery, em que o aluno passeia no fundo do mar de braços dados com o instrutor.

 


Uma resposta que recebi durante um breve bate papo com um dos poucos nativos legítimos que conheci em uma de minhas visitas à Austrália entre 2010 e 2016, resume bem a experiência que esse país intrigante, estimulante e caloroso reserva para os que têm o privilégio de visitá-lo, seja apenas uma ou dezenas de vezes.

Perguntei, em sua opinião, como poderia descrever a cultura australiana nos dias de hoje. Ele me respondeu, sem titubear, que para ser sincero nem ele nem ninguém sabe, já que a Austrália é um país extremamente jovem e em formação, considerado basicamente uma grande mistura de povos, crenças e nacionalidades.

É verdade, depois de tudo que vi e vivenciei no país, concordo com ele em gênero, número e grau. Talvez esse seja justamente o charme e a maior razão que faz com que a Austrália seja tão tolerante e cheia de oportunidades, recebendo todos de braços abertos e sorriso no rosto.

Por fim, o simpático australiano em tom de brincadeira me convidou a continuar visitando o país com minha família e amigos pelos próximos 500 anos, principalmente para fazer parte dessa história e ajudá-los a finalmente construir uma cultura que prevaleça no país e seja lembrada e valorizada pelas próximas gerações.

E que assim seja. Com certeza esse paraíso cultural,  aconchegante e aventureiro vale cada visita, sempre repletas de descobertas, momentos, histórias e fotos para recordar durante a (nem tão) longa viagem de volta para casa.

Agradecimentos:

Embaixada da Austrália no Brasil – Patrick Lawless (Embaixador), Peta Compton (Segunda Secretária e Cônsul) e Viviane Franco (Assistente)

Departamento de Relações Exteriores e Comércio da Austrália em Canberra – Stacey Leigh e Denica Kyle