Deserto do Atacama

No coração da América do Sul, aos pés da gelada Cordilheira dos Andes, existe um lugar onde as nuvens não chegam: o Atacama. O deserto que, um dia, já foi mar.

Por: Luciano Garcia

Entrar no Deserto do Atacama é como chegar a um novo planeta. Um planeta misterioso, árido e de paisagens e cores surpreendentes. Situado na região de Antofagasta, no norte do Chile, o Atacama ocupa uma área de 100 mil km2 e é o deserto mais alto e mais seco do mundo. Sua paisagem é única, repleta de rios, vulcões, desfiladeiros, lagos, gêiseres, salares, dunas e termas naturais. O Atacama é uma região árida que se estende por mil quilômetros do Norte do Chile até a fronteira com o Peru. Mais de 80% de sua área se mantém intacta. Suas altitudes variam entre 2 mil e 4 mil metros, com picos alcançando mais de 6 mil metros. Isso impede que as nuvens de chuva cheguem à região. Seu solo é composto, basicamente, de sal e areia, com relevo de dunas, muita erosão e montanhas nevadas. Durante o dia as temperaturas são agradáveis e quentes, mas as noites são frias, podendo marcar graus negativos em alguns períodos do ano.

San Pedro de Atacama

No deserto de Atacama tudo é superlativo. Venta muito e, mesmo com sol forte, a temperatura pode variar de 0 °C a 40 °C, em um mesmo dia, motivo de existirem poucos povoados e cidades. A mais conhecida é San Pedro de Atacama, com pouco mais de 3 mil habitantes. É por aqui que se concentram a maioria das opções de alojamento, lodges e hotéis no Atacama. Com ruas de terras alaranjadas, construções em barro (o conhecido adobe), a capital arqueológica do Chile é o ponto de partida para desbravar as mais fascinantes paisagens do deserto. A atmosfera lembra muito a de Parati, litoral do Rio de Janeiro: simples, acolhedora e original. É na rua Caracoles, a movimentada via principal de San Pedro, que estão concentrados os principais restaurantes do destino.

Gêiseres del Tatio

Um passeio imperdível é ir conhecer a bacia geotérmica de El Tatio, que fica a 90 km de San Pedro de Atacama, a 4.320 metros de altitude. Os gêisers são sua principal atração. Essas colunas de vapor sobem para a superfície através de fendas na crosta terrestre e se formam quando rios quentes subterrâneos entram em contato com as rochas geladas, em razão da temperatura ambiente muito fria. Na Bacia de El Tatio, essa temperatura costuma variar entre zero e vinte graus negativos. Ao sair, a temperatura dos vapores alcançam a temperatura de 85 ºC, são chaminés de jatos de vapor efervescente que brotam da terra e alcançam mais de dez metros de altura. Mas é preciso madrugar para observar esse fenômeno! A recompensa vem com um autêntico café da manhã mapuche, em um dos lugares mais incríveis do planeta.

Vale da morte

Bem próximo de San Pedro de Atacama, 0 Vale da Morte – ou “Marte” como os mapuches o batizaram, dada a semelhança com a superfície do planeta –, realmente merece o nome que tem. Nenhuma manifestação de vida: apenas grandes dunas e formações intrigantes.

Salar de Atacama

O Salar de Atacama é um deserto de sal com 3 mil km2 de extensão, localizado a uma altitude de 2.300 metros. Cercado pelas montanhas, não tem saídas para drenagem de água, formando lagoas, como a Laguna Chaxa, que atraem aves migratórias como nhandús, gansos e patos, além de lhamas, guanacos, vicunhas e alpacas. O destaque fica para os Ojos del Salar, duas imensas e misteriosas crateras que acumulam águas de tons azulados, tendo como pano de fundo o Vulcão Licancabur, um dos ícones da região. A Laguna Cejar e suas águas flutuantes extremamente salgadas é lar dos adoráveis flamingos. Eles se confundem com a paisagem, repleta de vulcões, alguns em atividade. O entardecer com cores intensas e fortes tonalidades é um dos cartões-postais do exótico Deserto do Atacama. A escalada de carro ao Salar de Tara, a 4.300 metros de altitude, passa por um degradê de cores, vegetação e temperaturas. O sol forte pode enganar, mas lá no alto da cordilheira faz muito frio.

Vale da Lua

Localizada na Cordilheira do Sal, a 17 km de San Pedro, esse intrigante vale possui formações idênticas ao solo lunar. O lugar é uma depressão de origem vulcânica rodeado pelas montanhas. Uma imensidão de areia, pedras e sal. O que mais me surpreendeu foram suas diferentes paisagens. A diversidade de cores e cenários é estonteante e muda a cada momento. Céu azul e nenhuma nuvem. Silêncio absoluto.

Astronomia andina

Pela sua altitude e seu clima extremamente seco, o Atacama é um dos melhores lugares do mundo para observação do céu. Não há nuvens, não há as luzes de cidades próximas e poluição atmosférica. Daqui é possível observar a Via Láctea em toda a sua profundidade e beleza. Observar milhões de estrelas, suas constelações, e apreciar em detalhes do relevo geográfico dos planetas com potentes telescópios, é uma experiência que nos coloca numa relação quase mágica, fazendo-nos sentir realmente como parte do universo. Por isso, a região de Antofagasta abriga muitos telescópios, dentre eles o VLT – Very Large Telescope e o ALMA – Atacama Large Milimiter Array, o maior complexo de observação astronômica do planeta.

Hospedagem

Indico três hotéis incríveis com a mesma proposta dos lodges de luxo em lugares remotos, com uma pegada de aventura+conforto:

Hotel Tierra Atacama

Listado entre os 100 melhores hotéis do mundo pelo World’s Best Awards do conceituado Guia Travel+Leisure, o Tierra Atacama é um dos preferidos dos viajantes que procuram desafio e aventura com o máximo de conforto. O hotel-boutique funciona no sistema “all inclusive”, com todos os passeios, refeições de alta gastronomia e traslados incluídos nas tarifas, além de bebidas não alcoólicas e vinhos da casa. São 32 quartos espaçosos e decorados com peças do artesanato local e tecidos feitos à mão, preservando a história e tradição dos habitantes ancestrais.

Hotel Explora

Instalado em uma área de 17 hectares, antigo vilarejo atacamenho, o Explora inspira os viajantes mais aventureiros que podem escolher mais de 40 explorações guiadas. O Explora ficou famoso por ter uma grande equipe de guias extremamente bem treinados e roteiros diferenciados em várias partes do Atacama. Aqui dá para personalizar roteiros tão exclusivos que dificilmente irá encontrar outros grupos percorrendo o mesmo trajeto. É como se o Atacama fosse só seu. As cavalgadas também são um clássico deste lodge: 20 cavalos de raça à disposição dos hóspedes. Como na África, os passeios acontecem bem cedo e ao final do dia. Na hora do almoço, o ideal é ficar pelo hotel aproveitando as piscinas. O Explora também possui seu próprio observatório dotado de um telescópio poderoso o Meade 16” RD: um dos mais avançados do Chile. Um deleite para os apaixonados por astronomia!

Hotel Alto Atacama

Mais afastado do centro, chama a atenção por suas inúmeras piscinas em meio às montanhas. Um deleite para o intervalo entre as excursões. Os quartos são bastante aconchegantes, a gastronomia é deliciosa e equipe bastante atenciosa. Não deixe de curtir a jacuzzi quentinha à noite, perto do spa a céu aberto, observando o céu estrelado. Um óasis no meio do deserto. Essa é a primeira sensação ao conhecer o Alto Atacama. O hotel possui um spa absolutamente restaurador, com tratamentos completos como a “trilogia”que em 90 minutos relaxa profundamente todo o corpo. Logo em seguida, você fica imerso em um banho de água mineral na jacuzzi ao ar livre com vista para a paisagem acompanhado de um coquetel de frutas.


Go’Where viajou a convite da Mandala Tours, que é umas das operadoras mais renomadas e especializadas em destinos exóticos.
www.mandalatours.com.br