Estação Europa

A Europa é fascinante e mais ainda quando você se dispõe a conhecê-la devagar, apreciando a paisagem e parando em cidadezinhas pelo caminho… Mas nada de avião, carro ou ônibus: trem! Confira alguns roteiros ferroviários na Europa para sua próxima viagem. Todos a bordo!!!!

Por Leonardo Millen

Venice Simplon Orient-Express – Senhor dos trilhos

A Orient-Express é um grande player do mercado de luxo. Abrange 46 empresas, divididas entre transporte ferroviário, cruzeiros e hotéis de luxo em 23 países ao redor do mundo. É até proprietária do 21 Club, um dos restaurantes mais emblemáticos de Nova York. No segmento hoteleiro de luxo, é dona, por exemplo, do Copacabana Palace do Rio de Janeiro e do Hotel Cipriani, em Veneza. Mas o grande trunfo do grupo foi ter comprado e revitalizado o célebre trem de luxo Venice Simplon-Orient-Express (VSOE) e incorporar o nome ao grupo. Assim, tornou-se uma operadora de viagens sofisticadas entre Londres, Paris e Veneza e outras cidades europeias, com o objetivo proporcionar experiências memoráveis para quem pode pagar por elas.

O Orient-Express será sempre conhecido como um dos trens mais icônicos da história. Uma obra de arte art-déco sobre os trilhos, que há 130 anos reina absoluto no segmento das viagens ferroviárias de luxo que cruzam a Europa. “É o trem com o qual todos os outros trens de luxo são medidos”, afirmou a revista Vanity Fair em um dos seus editoriais. Seus inspiradores vagões foram cenário de filmes e livros – como o célebre Assassinato no Expresso do Oriente, de Agatha Christie, que deu origem a vários filmes. Mas o que esse trem tem de tão especial? A bordo o viajante saboreia uma viagem diferente de qualquer outra. Romance, aventura e estilo se misturam em rotas e passeios que cruzam algumas das cidades mais sedutoras da Europa, como Veneza, Praga, Budapeste, Cracóvia e Dresden. Uma vez por ano, o trem faz uma viagem especial a Istambul. Os trens foram construídos na era dourada das viagens de trem de luxo, durante os anos de 1920 a 1930, e restaurados e adequados ao mais alto requinte possível. Suas cabines vintage em madeira envernizada – com poltronas e abajur art-déco, lençóis com monogramas, peças de prata…– são uma volta ao vivo ao tempo dos livros de Agatha Christie.

Aliás, o Orient-Express sempre atraiu passageiros ilustres. A dançarina Isadora Duncan viajou vestindo “menos de um véu, e no lugar errado.” Um presidente francês “caiu” e foi encontrado vagando ao longo da pista, apenas de pijama. Espiões eram regularmente avistados a bordo, incluindo a ‘artista’ exótica Mata Hari,e Robert Baden Powell. Até hoje é possível encontrar gente glamourosa, chique e exigente nas viagens.

Além do trem, das acomodações, dos passageiros e da paisagem deslumbrante, o serviço é impecável, com mordomos e serviçais finamente uniformizados e de luvas brancas. Só o pianista do vagão-bar não usa luvas… O café da manhã e o chá da tarde são servidos na cabine e o almoço, o brunch e o jantar nos três diferentes vagões-restaurante. Prepare-se para um show de alta gastronomia francesa comandada pelo chef Christian Bodiguel, que garante pratos assinados (que não usam alho e com frutos do mar tão frescos que as lagostas são embarcadas vivas) harmonizados com quase 40 rótulos de vinhos franceses de primeira grandeza. Se você prefere champanhe, a mais simplesinha é uma Roederer Cristal 1988… Que tal?

Dicas

Uma viagem num trem de luxo, ainda mais no Venice Simplon-Orient-Express, é perfeita para casais. Nada mais romântico! Como a Orient-Express é dona do Cipriani, um clássico de Veneza, muitos pacotes de viagem pelo VSOE oferecem uma estadia de pelo menos duas noites no hotel. Vale muito a pena para roteiros de lua de mel e afins. Uma novidade para 2013 é que está prevista uma nova rota para a Escandinávia, passando por Estocolmo. A primeira viagem parte de Veneza em oito de abril. O VSOE irá cruzar a Itália, Áustria, Suíça e a Alemanha, antes de passar por Copenhague, rumo a Estocolmo. A viagem de volta parte de Estocolmo em 12 de abril rumo a Veneza, com um pernoite em Copenhague. De 1 550 (noturno) a 4 550 por pessoa no pacote alto luxo que dá direito uma noite no hotel Marriott Copenhague e a cinco noites no Cipriani.

Curiosidades sobre o Venice Simplon Orient-Express

1. Desde quando voltou a operar, em 1982, o VSOE já recebeu mais 365.000 viajantes

2. O trem mede quase 403 metros, além dos 20 metros extras para o motor.

3. O mordomo caminha aproximadamente 55 quilômetros durante a rota Paris -Istambul

4. Aproximadamente 225 mil itens de linho são limpos e trocados em uma temporada

5. São consumidos em torno de 13 mil croissants no café da manhã em uma temporada

6. Cerca de 1.700 garrafas de champanhe são servidas em uma temporada.

A viagem inclui

São várias rotas, preços e sofisticações. Portanto, vamos falar do trecho mais curto, o clássico do Londres-Veneza (2 dias/1 noite). Você sai de Londres na manhã de um dia e chega a Veneza no fim da tarde do dia seguinte.

1º Dia

•Embarque na Victoria station em Londres.

•Brunch servido com um Bellini enquanto você admira o interior de Kentish.

•Após cruzar o Canal, embarque no Venice Simplon-Orient-Express.

•Um delicioso jantar (entrada, dois pratos e sobremesa) preparado por um chef francês.

•Após o jantar você pode ficar no bar ou ir para sua cabine, que foi transformada em quarto num passe de mágica.

2º Dia

•Você acorda em meio ao cenário deslumbrante dos Alpes Suíços para um belo café da manhã servido na sua cabine.

•Após o café, você pode ficar na cabine ir até o bar.

•Um delicioso jantar (entrada, prato e sobremesa) preparado por um chef francês é servido em um outro vagão-restaurante.

•Após o almoço, você pode ir para o bar ou para a sua cabine apreciar a paisagem dos Dolomites, os “Alpes italianos”.

•Um pouco mais tarde, um chá é servido na sua cabine.

•Finalmente, você se despede do trem admirando a linda paisagem de Veneza até desembarcar na estação de Santa Lucia.

Preço: a partir de US$3,310 por pessoa em cabine dupla ou US$5,230 por pessoa em suíte. Os preços incluem as acomodações e todas as refeições regulares.

Para informações extras e reservas, acesse www.vsoe.com

Glacier Express – Explorando os Alpes suíços

A Suíça tem fama de país dos bancos, chocolates e queijos soberbos, mas possui muito mais riquezas. Devido a seu posicionamento geográfico, recebe influências culturais fortíssimas da Alemanha, França e Itália. Suas paisagens são únicas, típicas de anúncio de chocolate. Alpes cobertos de neve, lagos de água transparente, vales verdejantes, campos floridos, vilarejos de chalés típicos… E tudo isso num pequeno território muito bem servido por ferrovias. Talvez por isso, explorar o país de trem seja a melhor opção.

Um dos passeios imperdíveis é pegar o Glacier Express. O trem luxuoso e panorâmico, com teto de vidro, permite um passeio sensacional pelas montanhas glaciais de Zermatt até as históricas cidades de St. Moritz e Davos. O trajeto de 270 quilômetros passa por 291 pontes, 91 túneis e pelo desfiladeiro de Oberalp e é feito bem devagar (sete horas e meia), pois o objetivo é curtir a paisagem. Por isso, recomenda-se pegar o trem da manhã para aproveitar melhor a viagem. Durante o percurso é servida uma bela refeição preparada na hora por chefs e harmonizada com vinhos – seja no vagão-restaurante do trem ou no próprio assento. Há também a opção de um menu de degustação com entrada, prato e sobremesa por um valor fixo (€ 39). “Na Suíça há paisagens que só podem ser apreciadas quando se viaja de trem. Um dos trajetos mais deslumbrantes é esse que corta os Alpes, entre Davos a Zermatt, a bordo dos vagões panorâmicos do Glacier Express. À medida que o trem serpenteia entre as montanhas alpinas, por suas janelas passam lagos, riachos, desfiladeiros, campos floridos, charmosos vilarejos… Imperdível!”, confirmaTeresa Perez, da Teresa Perez Tour. Aliás, se você se interessou em viajar nesse trem, o pacote das operadoras, inclusive na Tereza Perez, não inclui o aéreo até a Suíça nem a chegada até Zermatt. Mas a Swiss Air tem voos diretos de São Paulo para Genebra (a partir de US$ 950) e as conexões internas até Zermatt podem também ser feitas de trem a partir de Zurique (3h10) ou Genebra (3h40). Com o Swiss Pass, as rotas panorâmicas e todo o sistema de transporte público suíço estão integrados num único bilhete, incluindo trens, barcos e transporte urbano.

O pacote inclui

•3 noites em Zermatt

•3 noites em St. Moritz

Café da manhã diariamente

•Viagem em primeira classe no trem Glacier Express

•Passeio com guia privativo

•Preço: 1.931. Taxas não incluídas.

O trem não opera de 29 de outubro a 8 de dezembro.

El Trascantábrico – O norte da Espanha em um trem luxuoso

Que tal uma viagem única, a bordo de um hotel cinco estrelas sobre trilhos? O El Transcantábrico é exatamente isso: um trem de luxo clássico que faz um roteiro de 700 quilômetros por sete noites atravessando lugares históricos da Espanha, de Santiago de Compostela a León, ou vice-versa. A ideia aqui é curtir tanto as paisagens da região quanto a viagem no próprio trem. A região Norte possui paisagens belíssimas e construções históricas. Uma combinação de praias, montanhas, vales, rios, parques nacionais, pontes, fortalezas medievais, fontes, cidades históricas, catedrais e peregrinos… Um retrato da “alma espanhola”, diferente da metropolitana Madri ou da vibrante Barcelona.

O trem transporta apenas 52 passageiros, pois o intuito é oferecer luxo, comodidade e diversão sem atropelos. Nos vagões das acomodações, as 26 suítes são confortáveis, com ar condicionado/aquecimento, televisão, DVD, som, Wi-fi, cama de casal, guarda-roupas, minibar, cofre, mesa de escritório e telefone e banheiro com hidromassagem e sauna a vapor.

Mas a ideia é também aproveitar as opções de entretenimento do El Trasncantábrico. Ele possui quatro vagões destinados à diversão, com destaque para o Pub Bar – decorado como clube noturno com pista de dança –, restaurante servido por chefs da alta gastronomia e espaços para relaxar, para tomar um drink (só se paga os alcoólicos), conversar ou até jogar um carteado aproveitando a vista através das janelas. Outro diferencial é que o trem só anda durante o dia, para que o hospede possa aproveitar uma boa noite de sono ou a vida noturna das cidades que ele para no caminho.

Dicas

•O trem é um Pullman original de 1923, decorado no luxo clássico europeu, que muitos consideram um tanto antiginho, mas faz parte do encanto da viagem.

•Em Bilbao há duas visitas muito interessantes: o Museu Guggenheim, e a Torre de Loizaga, em Galdames, onde está a maior coleção de Rolls Royce do mundo. Há muitos monumentos históricos, como em Oviedo, ou ruínas de vilas romanas como a de La Olmeda em Villalcázar de Sirga.

•Santiago, a meta dos peregrinos, é uma cidade pulsante. A partir da Plaza del Obradoiro, pode-se embrenhar por suas ruas, fontes… e almoçar em um restaurante típico. E para quem gosta de um cassino, há a possibilidade de ir ao de Santander na noite que o trem para por lá.

•O El Trasncantábrico não tem saídas diárias. A cada mês há, em média, duas datas para se marcar a viagem, uma sempre no começo e outra do meio para o final do mês. Por isso, é recomendável agendar

com antecedência.

A Viagem inclui

•Sete noites de alojamento em compartimento suite a bordo do comboio.

•Sete jantares e sete almoços com gastronomia típica (inclui vinhos, café e licores).

•Sete pequenos-almoços, com Buffet à la carte.

•Música e festas no vagão Pub.

•Excursões programadas, com entradas em museus, catedrais, claustros, etc.

•ônibus que acompanha o comboio em todo o percurso.

•Jornais diários e revistas.

•Serviço de Segurança permanente.

•Guia multilíngue durante todo o percurso.

Para embarcar neste sonho, a TT Operadora disponibiliza um pacote (de Leon a Santiago de Compostela) com valores a partir de 2.950 por pessoa em cabine dupla.

Leia essa e outras matérias na Go’Where n° 94