Primeira classe do maior do mundo

O colosso dos ares – o A380, maior aeronave de passageiros já produzida – começou a voar regularmente a partir de São Paulo no dia 27 de março. Com a bandeira da Emirates, a companhia gigante dos Emirados Árabes, o super Airbus segue direto a Dubai em 15 horas sem escalas. Passageiros da Business e da First Class têm bastante tempo para desfrutar do superior conforto a bordo – um voo de prazeres para o passageiro chegar a Dubai pronto para uma das maiores experiências de sua vida.

Por: Celso Arnaldo Araujo

Na First, os 14 privilegiados passageiros desfrutam de suítes privativas e de Shower Spas – toaletes completos, com produtos Bulgari e VOYA, de algas marinhas orgânicas. Voar na Primeira Classe do A380 da Emirates é como voar no seu próprio jato particular. O conforto começa no Lounge – uma espécie de clube dos ares, onde passageiros da First e da classe Executiva se socializam e se divertem, inclusive assistindo eventos ao vivo numa tela LCD de 55 polegadas. De volta a suas suítes individuais, os passageiros da Primeira Classe podem fazer seu menu de pelo menos cinco refeições na ordem que bem pretenderem. De um charmoso snack a uma refeição completa com lagostas. Nessas 15 horas, ele se sentirá um gourmand. Na extensa carta de cocktails, um Kir Royale (champagne com um toque de creme de cassis) ou um Rob Roy (scotch e Martini Rosso batidos com gelo e servido com uma cereja maraschino). Se a pedida for um “spirit” puro, as opções cobrem todo o range das bebidas Premium do universo: Chivas Reagal Royal Salute, Glenfiddich 21 anos, Henessy Paradis Cognac, Ron Zacapa Rum – além de licores e digestivos.

Mas o avião já está em velocidade de cruzeiro, rumo a seu longínquo mas seguro destino, e o passageiro da First Class do A380 se sente nos ares como se estivesse no lounge de um hotel cinco estrelas. O menu, por favor. Como o avião decola de São Paulo a 1h25 da madrugada, e o passageiro deve ter saído de casa umas cinco horas antes, uma ceia básica provavelmente é a primeira refeição da longa jornada. Na entrada, canapés preparados pelo chef Pascal Tingaud em parceria com Dom Perignon – como tarteletes de queijo feta marinado com caviar aubergine. Ou uma espetacular tábua de queijos – Camembert (cremoso francês), Montagnolo (gorgonzola alemão), Ossau-Iraty (ovelha dos Pirineus franceses), etc. Entre os pratos principais, uma viagem às principais culinárias gourmet do mundo – Ragu de carne servido com rösti, vagem e beterraba assado, Frutos do Mar à armoricana (lagosta, camarão e vieiras em um molho no estilo bretão), Ravióli de espinafre e pinhão. Abóbora torrada no mel com tomilho e batatas ao murro com páprica podem ser pedidos como acompanhamento, entre outros. Sobremesas: uma seleção de doces, tortas, brownies e profiteroles.

Depois de uma bela noite de sono, o café da manhã é trazido à suíte e pode incluir pratos frios continentais – com fatias de frango grelhado, pastrami e queijo Leicester vermelho, com bolinhas de queijo labneh. Como o voo da Emirates chega a Dubai às 22 horas, no fuso local, há tempo para outros beliscos fazerem as vezes de almoço – além de canapés e pratos. Qualquer outro dos acepipes ou pratos servidos até aqui pode ser repetido, a gosto do freguês. A chegada a Dubai encerra a etapa aérea da viagem – e inicia outra, fascinante. Mas, para os passageiros da First Class e da classe Business da Emirates, estabeleceu-se aí um novo padrão de restaurante aéreo.