Brilho para sempre

Um grão de areia, reconhecido por certos moluscos como um corpo estranho, desencadeando uma reação de ourivesaria, dá origem a uma das mais perfeitas gemas do universo: a pérola, para todo o sempre um dos símbolosmais glamourosos da feminilidade.
Por Mariana Galo

Se os diamantes são os melhores amigos da mulher, as pérolas são como amantes fiéis, sempre valorizando cada detalhe da feminilidade com aperfeição divina de sua forma absolutamente esférica. Em gargantilhas, dão um ar romântico de belle époque. Em colares, num colo descoberto,são sexies e insinuantes, dando personalidade ao conjunto da roupa. “A pérola é considerada um símbolo da feminilidade através de lendase tradições. Ela concentra as qualidades mais apreciadas nas mulheres: doçura e discrição, graça e modéstia. É considerada uma gema viva, cujopoder é o da beleza eterna”, resume o badalado joalheiro Julio Okubo. Segundo Okubo, personalidades célebres, como a Rainha Elizabeth eCoco Chanel, pioneira da moda irreverente e despojada, que considerava o colar de pérolas como protagonista e um toque ultrafeminino,são consideradas as precursoras da pérola-joia, em modelos que foram copiados no mundo todo. Mas, segundo dizem as lendas, foi Cleópatraquem teve a mais emblemática relação com as pérolas, dando a elas poder e simbolismo. Relatos históricos dão conta de que, para mostraro quanto era poderosa para Marco Antonio, a Rainha mergulhou uma de suas magníficas e raras pérolas em forma de pera de seus brincos numataça de vinho e a engoliu, conquistando assim para sempre o coração do guerreiro. Lenda que, além de apaixonante, deixa clara a importância eo poder de conquista das pérolas para as mulheres.
Acessório de luxo
Herança de família, as joias com pérolas ganham destaque e novas formas de uso a cada estação, sempre com um ar romântico e poderoso. Descreve a joalheira Renata Camargo: “As pérolas são usadas hoje como um grande acessório e complemento da moda: combinam com tudo, do vestido básico ao mais sofisticado longo de festa. As jovens encontram nas joias com perolas extrema versatilidade: grandes, redondas, barrocas, misturadas com outras pedras em cascatas, várias voltas. As combinações são inúmeras e todas únicas, todas charmosas. É a influencia de Coco Chanel, e hoje, as inovações da marca centenária que fazem com que as jovens apreciem essa gema.” Para Renata Camargo, as pérolas nunca saem de moda, só às vezes ficam um pouco esquecidas, mas sempre voltam para ocupar seu lugar de destaque. Já Lydia Sayeg, proprietária da Casa Leão Joalheria, acredita que a fácil combinação com toda e qualquer cor de roupa, com todo tipo de clima e também agora com seus preços mais acessíveis, é o que faz da pérola a peça ideal no armário. “A grande força da pérola é que ela carrega um significado de eternidade. É como a lua: está presente todo dia, ilumina a noite e faz par com as estrelas. Está sempre presente, é acolhedora, e tem inúmeros significados, dependendo de cada povo e civilização”, completa Okubo.

Pérola: uma pequena história
Descobertas há cerca de 12000 anos A.C, no OrienteMédio e nas antigas culturas asiáticas, mais precisamente nas áreas que continham grandes quantidades de moluscos, a pérola é uma gema que já nasce pronta para ser comercializada em joalherias, não necessitando de lapidação ou polimento, e por isso
é tão apreciada. “Desde o século 4 a.C., no império Persa, já se usavam pérolas como jóias e acessórios de as conquistas trazidas pelos militares, tendo como principal característica sua raridade”, relata Lydia Sayeg. As pérolas, que até 1880 eram produzidas de forma natural, se restringiam à aristocracia e ao clero, que pagavam preços altíssimos para obtê-las. “Foi no século 19 que o japonês Mikimoto, da cidade de Toba, com o auxílio de estudiosos da universidade  local, conseguiu produzir as primeiras pérolas de cultivo, abrindo o mercado para o aumento da produção e fazendo dela uma parte importante do vestuário feminino”, conta Julio Okubo. Produzidas a partir de um grão de areia instalado ou introduzido artificialmente no corpo da ostra, o elemento passa a receber camadas de nácar, um elemento químico do molusco que tem o intuito de defesa contra o corpo estranho. É o nácar acumulado sobre o grão que dá forma e brilho, criando assim a pérola. Considera-se pérola natural a que não teve a interferência do homem junto à ostra, ou seja, a origem da pérola se deu devido a um objeto que entrou na ostra, como um grão de areia, e levou de 4 a 10 anos para virar gema. “A pérola é considerada de cultivo quando é introduzido um núcleo no interior da ostra em cativeiro para que a pérola seja criada e seu tratamento leva uns dois anos. A artificial é criada em laboratório com plástico, resina e outros produtos.”, explica Okubo “Acredito que toda pérola tem sua importância. Mas as mais valiosas ficaram mais anos dentro das conchas, formando maior número de camadas de nácar, e assim ficando com maior tamanho e raridade, sendo por isso mais caras. São as chamadas South Sea”, explica Renata Camargo.
Como guardar
Por serem produtos de origem natural, as pérolas nativas requerem cuidados específicos para preservar seu brilho. Os joalheiros explicam que a melhor forma de
armazenamento é em recipientes de madeira, papel de seda ou tecido. Outra dica é evitar contato com perfumes ou cosméticos, como protetor solar e cremes. Mas,
segundo nossos joalheiros, como um objeto de elegância e sofisticação, o lugar ideal para as pérolas é no pescoço da mulher, evidenciando o brilho de quem as usa.