Tudo o que o laser pode fazer

Recém-empossado no cargo de presidente da Federação Mundial de Laser (WFLD- World Federation for Laser Dentistry), o Prof. Dr. Aldo Brugnera Junior fala sobre as inovações tecnológicas do laser na odontologia – apresentadas no mês passado no Congresso Mundial da WFLD que aconteceu em Barcelona e que já estão à disposição dos clientes no Brasil

Presente em cinco continentes e com mais de 50 países filiados, a Federação Mundial de Laser na Odontologia, a WFLD, é a maior entidade do mundo no gênero. Sem fins lucrativos, tem a finalidade de levar à comunidade as mais recentes pesquisas cientificas, clínicas e inovações no desenvolvimento da tecnologia a laser. Os congressos da WFLD acontecem a cada dois anos, quando os profissionais envolvidos na área de pesquisas apresentam seus trabalhos e mostram as inovações tecnológicas que permitem a aplicação do laser de formas variadas. “A delegação brasileira, este ano, esteve representada por 64 membros e foi a segunda maior, depois da espanhola”, ressalta o Dr. Aldo Brugnera Junior. “Fui eleito há dois anos em Dubai e assumi agora em Barcelona a presidência. Entre as minhas funções, está a coordenação das atividades das federações nos cinco continentes e a expansão do conhecimento sobre o laser na odontologia e áreas biomédicas, mundialmente”.

O que há de novo, já sendo usado?

Entre as grandes novidades apresentadas no congresso, estão as novas pesquisas e indicações para o uso clínico com lasers de baixa potência ou terapêuticos, que têm função analgésica, anti-inflamatória e cicatrizante. Hoje, esses lasers já são considerados ferramenta essencial para o dia a dia do cirurgião-dentista e são indicados para acelerar o processo de regeneração óssea, principalmente nos casos de implantes e enxertos, e na prevenção e tratamento das mucosites, que são feridas causadas em pacientes que realizam tratamentos quimioterápicos ou radioterápicos. “No congresso de Barcelona estavam reunidas as maiores autoridades no assunto, biofísicos, médicos e dentistas, além de profissionais de outras áreas que trabalham no desenvolvimento da laserterapia mundial”, ressalta o Dr. Brugnera, que ministrou conferência sobre a regeneração de nervos danificados devido a trauma após cirurgias de implantes.

Outra novidade foi a ampliação das indicações da terapia fotodinâmica (técnica que usa o laser associado a um corante) no tratamento das infecções gengivais e tratamento do câncer oral sem cirurgia, mas através de um mecanismo de morte celular estimulado pela ação do corante e laser de baixa intensidade. O lançamento do equipamento Evince, totalmente produzido no Brasil, que auxilia no diagnóstico inicial do câncer bucal por meio da fluorescência óptica – isto é, sem a biópsia –, também esteve em destaque no congresso. “Essas inovações tecnológicas vêm para ampliar o potencial de visão do dentista, tornando os diagnósticos mais seguros. Hoje nós já trabalhamos com esses equipamentos, que são devidamente registrados no Brasil para outros tipos de lesões, tanto em tecido duro como mole. Podemos diagnosticar microtrincas e trincas de esmalte antes dos procedimentos, como, por exemplo, no clareamento dental. Com isso fazemos proteções mais adequadas, evitando sensibilidade dental durante o procedimento” afirma Brugnera.

Em destaque estiveram também os novos parâmetros e técnicas de remoção da cárie dental com laser de alta potência. “Nos últimos dez anos houve uma grande evolução do laser na remoção da cárie e descontaminação bacteriana em graves doenças periodontais e endodôntica. É um tratamento sem alta rotação, normalmente sem anestesia e extremamente conservador. Nós chamamos de odontologia minimamente invasiva”, explica Brugnera. Quanto à estética bucal, também há novidades relevantes. “O laser cirúrgico faz a plástica gengival, recontorno gengival e remoção de manchas escuras”.

Facetas de porcelana: finas como uma lente de contato

Em relação às novas técnicas, temos as facetas de porcelana lente de contato, que são confeccionadas com sistema cad-cam a laser. As esculturas com essas facetas permitem realizar procedimentos muito naturais, respeitando a estrutura natural dos dentes. São comparadas a lentes de contato devido à sua espessura de 0.2 mm, que é colada diretamente no dente sem necessidade de desgaste, na grande maioria dos casos. Outra vantagem é que dispensam o uso de provisórios e podem ser realizadas em tempo recorde. “Quando recuperamos os dentes, recuperamos a estética, dando um aspecto mais jovial ao paciente. O que importa não são só dentes mais brancos, mas dentes bem posicionados e em harmonia”, diz o especialista.

O Dr. Aldo e sua esposa Fatima Zanin são professores com vasta experiência na área do laser e estética dental, com cinco livros publicados, sendo um em inglês, e com conferências ministradas nos cinco continentes. Possuem ainda uma patente que se chama Sistema ILUX que é um protocolo para o clareamento dental com Laser ou LEDs que obtém ótimos resultados sem sensibilidade durante o procedimento e sem nenhuma modificação na superfície do esmalte dental. “O Brasil é um dos países que mais contribui na área de pesquisas sobre laser. Além disso, tem profissionais sempre antenados com o que há de mais moderno e todas essas tecnologias chegam até nós com grande velocidade”, reforça o Dr. Aldo.

 

www.wfld-org.info

www.wfld-barcelona2012.com

www.lasernaodontologia.com.br